Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Com covid-19 em alta, Secretaria da Saúde descarta retorno das aulas presenciais no PR

Com disparada dos números da covid-19 no Paraná, a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) descarta a possibilidade do retorno das aulas presenciais nas escolas. Em nota encaminhada à imprensa, a pasta explica que o avanço do coronavírus é fruto da diminuição do isolamento, provocado pelos feriados prolongados, e também das eleições 2020.

“Diante do aumento significativo de casos no Paraná, a Secretaria de Estado da Saúde orientou pela  impossibilidade de retorno das aulas presenciais. A agudização de casos e óbitos, e que não representa a chamada segunda onda, é reflexo da maior circulação de pessoas, dos recentes feriados prolongados e também da campanha eleitoral, que motivou a elevação das ocorrências de coronavírus no Estado”, afirma, em nota, Sesa.

Houve um estudo sobre a retomada das atividades a partir de novembro de 2020, mas o crescimento da doença neste mês impediu a estratégia. Contudo, uma decisão de outubro, que autoriza a realização de atividades extracurriculares em 54 colégios estaduais e nas escolas particulares para estudantes com mais de cinco anos de idade, segue mantida. Apesar disso, a Secretaria segue alertando que são necessárias todas as medidas de prevenção à covid-19 e que a pandemia não terminou.

“A transmissão ainda é comunitária. A Sesa ressalta a importância do distanciamento social, do isolamento domiciliar, da utilização de máscara, da lavagem das mãos e de álcool em gel, e que vem adotando medidas transparentes e responsáveis do ponto de vista sanitário desde o início da pandemia, que não acabou”, completa.

De acordo com o último boletim da Sesa, o Paraná totaliza 43.654 casos confirmados e 5.742 mortes por covid-19. Atualmente são 690 pacientes com coronavírus internados em hospitais da rede pública ou privada. Destes, 320 ocupam leitos de UTI, enquanto 370 realizam o tratamento em vagas de enfermaria.

REGIÃO DE CURITIBA TEM MAIOR TAXA DE OCUPAÇÃO DE UTIs NO PARANÁ

A taxa de ocupação dos leitos de UTI do SUS exclusivos para coronavírus é de 72% no Paraná. O pior indicador vem da macrorregião leste do estado, que engloba Curitiba, onde 82% das vagas estão indisponíveis.

Curitiba tem alta recorde no número de casos da covid-19. São oito dias seguidos com mais de 700 confirmações diárias. Ontem (18), foram 914 infectados, maior marca da pandemia.

Apesar do avanço do coronavírus em Curitiba, a SMS (Secretaria Municipal da Saúde) autorizou a retomada das aulas presenciais em escolas particulares da cidade para crianças de até 10 anos. Contudo, não há previsão para liberação das atividades na rede municipal. Outra ação da prefeitura foi a suspensão das cirurgias eletivas nos hospitais que atendem pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

No acumulado, a capital paranaense soma 62.649 moradores infectados e 1.593 óbitos.

Com informação e foto: Paraná Total

TOPO