Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Espaço pioneiro em stand-up encerra atividades em Curitiba por conta da pandemia

Um dos espaços pioneiros da comédia stand-up no Brasil, o Curitiba Comedy Club, anunciou o encerramento das atividades nesta terça-feira (8). Em nota postada no Facebook, o estabelecimento diz que foi um dos primeiros restaurantes que aderiu à campanha do #Fiqueemcasa, “certos de que a pandemia seria vencida em pouco tempo e certos de que teríamos apoio dos órgãos superiores”, o que não aconteceu.

Em entrevista, o empresário Joca Madalosso informou que a decisão já havia sido tomada há um mês, mas o anúncio demorou por causa da parte burocrática. “São seis meses sem faturamento, praticamente. A gente tentou reabrir como restaurante, que dava um faturamento que dava pelo menos para pagar o salário, mas não teve como sustentar: tem aluguel, imposto veio sem parar. É uma operação muito cara para quem não tem nem previsão de volta. A bandeira laranja só confirmou nossa decisão acertada”, disse.

O Curitiba Comedy Club foi fundado em março de 2010 e era um espaço totalmente dedicado a comédia. Entre comediantes que já passaram por lá estão Danilo Gentili, Fábio Porchat e Afonso Padilha.

Outro nome importante é Emerson Ceará, que começou como garçom na casa e hoje é um dos maiores comediantes do Brasil.

Mais fechamentos

Para o presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, a situação é dramática há muito tempo por causa da crise econômica e a pandemia só piorou tudo. Por conta disso, a recomendação é que estabelecimentos fechem as portas. “Tem pessoas que não resistem e só estão se endividando, então em até que ponto vale a pena esse sacrifício? Abre, fecha? Então tem gente achando melhor parar agora, não só para não colocar sua saúde em risco, mas também para não perder patrimônio pessoal”, explicou.

Segundo Aguayo, o objetivo da recomendação é fazem com que os empresários não entrem em “bolas de neve” que não poderão se recuperar. “Aqueles que não tem fôlego, é melhor parar agora do que criar riscos futuros que não poderão ser superados”, disse.

Apesar do anúncio, a Abrabar vai entrar na Justiça para pedir a liberação de funcionamento como lanchonete ou restaurante durante a bandeira laranja.

Com informação e foto: Banda B

TOPO