Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Governador do Paraná descarta volta das aulas nas escolas particulares antes de agosto

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (Sinepe) anunciou nesta quarta (6) um plano de retomada gradativa e segura das aulas que foi apresentado à Secretaria de Estado da Saúde.

Pela manhã, a secretaria de Saúde enviou nota ao Bem Paraná afirmando que o ofício do Sinepe tinha sido enviado ao secretário Beto Preto e que não havia prazo para a resposta. Por volta do meio-dia, no entanto, o governador Carlos Massa Ratinho Jr, acabou com o suspense ao ser questionado no Instagram se as aulas na rede particular voltariam em junho: “Não, provavelmente apenas no segundo semestre. Agosto”, respondeu ele na rede social.

O próprio secretário Beto Preto já tinha feito a mesma previsão de retorno de aulas no segundo semestre em diversas ocasiões. A prefeitura de Curitiba anunciou no início dessa semana o adiamento das aulas presenciais para julho.

Foi o terceiro adiamento desde o início da pandemia, em março e, segundo informações de fontes ligadas à secretaria, o retorno pode ser adiado novamente. dependendo do pico da doença. A Universidade Federal do Paraná (UFPR) suspendeu as aulas presenciais por tempo indeterminado, alegando que os cientistas não podem garantir a segurança do retorno por causa do avanço do Covid-19 no Estado.

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) decidiu prorrogar a suspensão até 31 de maio. “Continuaremos com as nossas atividades presenciais suspensas ao longo deste mês de maio, o que nos oportuniza tempo para discutir a situação da UTFPR durante a pandemia.

Como presidente do colegiado, apresentei uma possibilidade de regime especial de atividades, mas é importante que os conselheiros possam dialogar com a comunidade sobre este ou novos encaminhamentos”, comenta o reitor Luiz Alberto Pilatti. Uma nova reunião do conselho deverá ser agendada nos próximos dias para debater novamente o assunto.

O plano do Sinepe – “A preocupação fundamental deste plano é, prioritariamente, atender aos filhos das famílias que trabalham em serviços essenciais. Tratam-se de mães e pais cuja rotina foi alterada apenas no lar, uma vez que continuam prestando um serviço mas não têm com quem deixar os filhos.

Além disso, alguns acabam recorrendo aos avós, a maior parte idosos que se enquadram no grupo de risco do coronavírus”, justifica Esther Cristina Pereira, presidente do Sinepe/PR. O plano envolve uma retomada gradual das aulas, sempre mantendo o distanciamento social e as medidas de assepsia nas instituições.

O Sinepe/PR assegura que as escolas particulares estão estruturadas e preparadas para cumprir esse protocolo de saúde.

O sindicato acredita na viabilidade desta ação, também, uma vez que a estrutura da saúde pública dos inúmeros municípios do Paraná encontra-se em um patamar que possibilita essa transição gradual.

Informações do Bem Paraná e CGN

TOPO