Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

MAIO AMARELO “Sem política de investimentos no trânsito, em 10 anos teremos problemas sérios”, avalia diretor do Crea-PR

No mês do Maio Amarelo, especialista em Infraestrutura e Transportes analisa possibilidades para o futuro do trânsito no Brasil e no Paraná

Com o tema “Perceba o risco. Proteja a vida”, este ano, as ações presenciais da campanha Maio Amarelo foram adiadas para o mês de setembro, por decisão da coordenação do Movimento Maio Amarelo, com base nas orientações do Ministério da Saúde referentes à Covid-19.  Mas no mês voltado à segurança no trânsito, diversas ações de conscientização, de forma digital, serão realizadas pela Cettrans em Cascavel, para conscientizar motoristas e pedestres sobre a importância do trânsito seguro para todos.

De acordo com levantamento do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), o número de veículos do Estado aumentou 4% de fevereiro de 2019 a fevereiro de 2020, um salto de 7.237.435 para 7.496.666. Neste universo, os três tipos de veículos mais utilizados no Paraná são automóveis (4.377.981), motocicletas (1.092.305) e caminhonetes (652.694).

Em Cascavel, o número de veículos nas ruas também aumentou nos últimos anos. Atualmente a cidade conta com uma frota de 239.439 veículos entre automóveis, caminhões, motocicletas e outros. Em 2019 a frota era de 238.367 veículos.

Esse aumento da frota de automóveis nas ruas, ano após ano, principalmente nas grandes cidades, para o diretor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), Engenheiro Civil e Especialista em Infraestrutura e Transportes, Rafael Fontes Moretto, fará com que em breve o trânsito atinja sua capacidade máxima.  “Sem política de investimentos no trânsito, em 10 anos teremos problemas sérios. É necessário e urgente o investimento em outros meios de transporte, como as modalidades ferroviária, metroviária e hidroviária, para que a sociedade não fique tão dependente somente do sistema rodoviário, como ocorre atualmente, tanto para escoamento de produção quanto para transporte de pessoas. Os problemas que ocorrem nas cidades de grande porte já começam a surgir nas cidades de médio porte”, avalia o diretor do Crea-PR.

Um dos pontos principais ressaltados pelo Engenheiro é o investimento em transporte coletivo e ciclovias nas cidades, como uma forma de estimular a construção de uma cultura social mais sustentável em termos de trânsito.

Investimento no transporte coletivo

O sistema de transporte coletivo urbano em Cascavel conta hoje com uma frota de 135 ônibus que operam o sistema integrado e movimenta cerca de 70 mil passageiros em dias úteis (dados antes da pandemia).

Para incentivar o motorista a trocar o automóvel pelo transporte público, além do sistema  ter que ser considerado pelo usuário seguro e eficiente, o passageiro também exige conforto e segurança nos pontos de ônibus. Em Cascavel, após anos de espera, essa exigência enfim será atendida. Começam a ser instalados na cidade novos abrigos de ônibus, que valorizam a segurança dos passageiros e a acessibilidade dos usuários.

Ao todo, serão instalados 874 novos abrigos em Cascavel, que conta com mais de 328 mil habitantes. Os pontos seguirão o padrão das cores dos Terminais de Transbordo para facilitar a assimilação das linhas.

Segundo o gerente regional do Crea-PR, Geraldo Canci, os novos abrigos de Cascavel atendem importantes reivindicações do Crea-PR no que se refere à segurança, ao conforto e à acessibilidade. “Os abrigos para os pontos de parada de ônibus foram projetados e planejados para atender todas as pessoas, pensando no futuro e no crescimento das cidades. Assim, Cascavel se mostra mais uma vez à frente com exemplos práticos de planejamento urbano que atendem todos os cidadãos e que fazem parte das reivindicações do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia”, observa.

Canci lembra ainda que o Crea-PR, em suas constantes fiscalizações, orienta os órgãos públicos para que todas as obras e os mobiliários públicos atendam a norma NBR 9050/2015, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que dispõem sobre acessibilidade. Ele também reconhece o trabalho dos Engenheiros que fazem parte do quadro técnico do município e que realizam esses planejamentos “pensando na cidade do futuro, incentivando boas práticas para a mobilidade urbana”, finaliza.

Secom Cascavel e Crea-PR

 Sobre o Crea PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais da empresa das áreas da engenharia, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de atualização e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

TOPO