Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Sem chuvas, Paraná decreta estado de calamidade

O governo estadual assinou decreto de situação de calamidade pública de recursos hídricos no Paraná. A medida tem validade de 180 dias e leva em consideração “anomalias negativas de precipitação”.

O governo reconhece a necessidade de convocar a população para colaborar com medidas de contenção do consumo. Nos próximos seis meses, o Instituto Água e Terra (IAT) deverá priorizar as demandas de prestadoras de serviço (como a Sanepar), definindo quem tem direito ao uso de recursos hídricos nas áreas agropecuária, industrial, comercial e de lazer.

A Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento deverá dar apoio a agricultores, enquanto o IAT e a Polícia Militar ficam responsáveis pela fiscalização.

O próximo passo do governo do estado será comunicar a população sobre a importância de economizar água neste momento.

O Paraná vive a pior estiagem desde que o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a monitorar as condições do tempo, em 1997. A baixa precipitação já dura 11 meses.

Simepar alerta, ainda,que o período de estiagem no Estado deve se estender pelo menos até setembro, criando um cenário de seca ao logo do outono e do inverno. Com isso, os mananciais levarão ainda mais tempo para recuperar as condições normais de abastecimento.

Outro ponto é que a própria climatologia de precipitações do Paraná aponta para valores menos significativos de chuva nos meses do outono e inverno.

TOPO