Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
IPTU
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Toledo protege do frio e da Covid-19 moradores em situação de rua

Os moradores em situação de rua de Toledo têm condições de passar o período mais frio do ano em um ambiente acolhedor e com risco mínimo de infecção pelo novo coronavírus. Encaminhadas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) II, 15 pessoas estão podendo se abrigar nos alojamentos do Ginásio de Esportes Aldanir Ângelo Rossoni (antigo CCR), no Jardim Coopagro.

Além de um lugar para dormir, o espaço oferece três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar), banho, troca de roupa e kit higiene (sabonete, shampoo, aparelho de barbear, esponja, escova e pasta dental, toalhas de banho, e dentre outros). “Nossa equipe do serviço de abordagem social realiza o atendimento a estes moradores de rua no Creas II, faz abordagem sociais nas ruas e espaços públicos e os encaminha para o CCR. Quando tem alguém que chega lá sem este encaminhamento, vamos ao local verificar as necessidades e, se for o caso, providenciamos alojamento. Periodicamente estas profissionais vão ao ginásio realizar atendimento e verificar as necessidades, diversos encaminhamentos das políticas públicas e acesso a programas sociais”, explica a coordenadora do Creas ll, Clarice Ana Ruedieger.

Contando com apoio dos agentes da Guarda Municipal, o abrigo possui estrutura para receber até 23 pessoas, que devem permanecer em isolamento por sete dias antes para então, caso não apresentem sintomas de síndrome gripal, se integrarem às demais. “Quando as pessoas chegam no abrigo, elas precisam responder se ela vem ou passou por cidades onde a situação da Covid-19 está pior, se tem febre ou algum sintoma gripal”, pontua. “Caso a pessoa recém-chegada tenha problemas respiratórios, a acompanhamos para a unidade de saúde do Coopagro e, no retorno, fica 14 dias isolada”, observa.

Ao contrário de ações semelhantes ocorridas no último ano, quando só o pernoite no local era permitido, agora os moradores em situação de rua devem permanecer o dia todo. “Há no espaço regras claras de convivência, como a proibição do uso de substância psicoativas e bebidas alcoólicas. É importante destacar que estas pessoas só vão para o abrigo se realmente quiserem. Os que querem ir embora, têm liberdade para isso e recebem as devidas orientações”, esclarece a coordenadora.

Clarice destaca que estas ações têm o objetivo de minimizar os riscos de infecção pelo novo coronavírus, ajudando Toledo a diminuir os impactos sanitários e econômicos causados pela pandemia. “A criação deste abrigo parte de recomendação da administração do Ministério Público e está sendo viabilizado pela ação de várias secretarias. É uma medida muito importante em razão de estarmos no período mais frio do ano, quando o risco de infecção respiratória aumenta e se potencializa diante do risco destas pessoas terem Covid-19”, comenta.

O Município de Toledo está finalizando o processo licitatório para a edificação da Casa de Passagem para pessoas em situação de rua. Será uma obra de 215 metros quadrados, orçada no valor de aproximadamente R$ 404.775,00, cuja estrutura deve atender até 20 pessoas. A obra tem prazo previsto em 150 dias.

TOPO