Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Esportes

Atlético-MG sofre, mas vence Red Bull Bragantino e sobe para o 2º lugar

Não foi nada fácil, mas o Atlético-MG conseguiu uma vitória importante ao bater o Red Bull Bragantino, por 2 a 1, no domingo (13), à noite, no Mineirão, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado impulsionou o time mineiro para a vice-liderança, com 18 pontos, dois atrás do Internacional (20), porém, com um jogo a menos – 9 a 10. O time paulista foi empurrado para a lanterna, com apenas sete pontos.

O Atlético marcou com Réver no primeiro tempo, sofreu o empate com Alerrando, no começo do segundo tempo, e marcou o gol da vitória com Savarino nos minutos finais.

Suspenso, o técnico argentino Jorge Sampaoli viu o jogo de um camarote, deixando a responsabilidade à beira do campo para seu auxiliar Jorge Desio.

Como esperado, o Atlético dominou as ações no primeiro tempo, com maior volume e com iniciativa ofensiva.

Mesmo assim, teve pela frente o bom esquema de marcação armado pelo técnico Maurício Barbieri do lado do Bragantino. Tanto que foram poucas as chances reais de gol criados pelo time mineiro.

O gol atleticano saiu somente aos 28 minutos. Mailton desceu pelo lado direito e cruzou bem alto na segunda trave, onde Réver apareceu para testar, de cima para baixo.

O time paulista estava muito recuado, não conseguia trocar passes e tinha dificuldades para chegar ao ataque.

A sua única opção era quando a bola chegava nos pés de Claudinho, que ameaçou num chute aos 22 minutos e depois quase empatou aos 38 minutos com um chute cruzado.

A bola quicou no chão e exigiu grande defesa de Everson, que fez sua estreia no gol do Atlético

O segundo tempo começou diferente, com o Bragantino imprimindo a pressão no ataque. O empate saiu cedo, logo aos três minutos. Artur avançou pelo lado direito e rolou para trás para o chute de Lucas Evangelista.

A bola tocou no travessão e na volta resvalou nas costas de Everson, sobrando para Alerrando que, na pequena área, só teve o trabalho de empurrar para as redes. Negociado pelo Atlético ano passado por R$ 20 milhões, Alerrando não comemorou o empate.

O Atlético-MG sentiu o gol e continuou sofrendo pressão do visitante. A opção poderia vir de uma mudança tática, com o técnico Jorge Sampaoli abrindo mão de um homem de marcação.

Ele escalou o time com três zagueiros – Igor Rabello, Réver e Júnior Alonso – e não abriu mão de sua opção tática.

Mesmo assim teve a chance de ficar na frente aos 18 minutos, quando Eduardo Sasha perdeu um pênalti cometido por Aderlan sobre Keno. Sasha bateu fraco e o goleiro Júlio César caiu bem do lado esquerdo e fez a defesa.

No minuto seguinte, muita pressão. Num chute diagonal, Savarino carimbou o pé da trave e, no rebote, Franco chutou no canto e Júlio César deu rebote nos pés de Sasha, que completou para as redes. Mas ele estava em posição de impedimento, confirmado depois pelo VAR.

A intensidade mineira diminuiu aos poucos e o Bragantino passou apenas a explorar a velocidade de Artur pelo lado direito.

A partir dos 25 minutos, o time paulista passou a valorizar a posse de bola, recuou e tentou segurar o empate. Mesmo sem jogar bem, o Atlético marcou o segundo gol aos 41 minutos.

A jogada começou pelo lado esquerdo, com Keno passando por Aderlan e cruzando em direção à pequena área.

A defesa não cortou e Savarino bateu de primeira. O goleiro Júlio César ainda tentou a defesa, mas deu um tapa na bola quando ela já tinha ultrapassado a linha de gol. O auxiliar indicou o gol, confirmado depois pelo VAR.

Pela 11ª rodada do Brasileiro, os dois times voltam a campo no próximo sábado às 19 horas. O Atlético-MG vai sair diante do Atlético-GO, em Goiânia, enquanto o Red Bull Bragantino vai receber o Ceará.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 x 1 RED BULL BRAGANTINO

ATLÉTICO-MG – Everson; Igor Rabello, rever e Júnior Alonso; Guga, Franco (Nathan), Allan e Guilherme Arana; Mailton (Keno), Eduardo Sascha (Hyoran) e Savarino. Técnico: Jorge Desio (interino).

RED BULL BRAGANTINO – Júlio César; Aderlan (Barreto), Léo Ortiz, Léo Realpe e Edimar; Ricardo Ryller, Raul e Lucas Evangelista; Artur (Hurtado), Alerrandro (Robinho) e Claudinho. Técnico: Maurício Barbieri.

GOLS – Réver, aos 28 minutos do primeiro tempo. Alerrando, aos 3, e Savarino, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Guilherme Arana (Atlético-MG) e Edimar (Red Bull Bragantino).

ÁRBITRO – Ramon Abatti Abel (SC).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Foto: Atlético Mineiro

Com informação Estadão Conteúdo

TOPO