Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Banner Yamaha
FarmaVidda
Esportes

Perrella detona antecessores e condiciona permanência: ‘Fico se a torcida quiser’

Assim como nas últimas semanas, Zezé Perrella voltou neste domingo a dar entrevista à imprensa, desta vez com o Cruzeiro já rebaixado no Campeonato Brasileiro. Responsável pela gestão do futebol desde outubro, o dirigente fez inúmeras críticas aos seus antecessores após a derrota para o Palmeiras por 2 a 0, no estádio do Mineirão.

Perrella voltou a criticar a administração do presidente Wagner Pires de Sá. Citou que a ambição de ser campeão foi maior que a vontade de ver o Cruzeiro saneando as dívidas acumuladas. E que uma a hora a conta iria chegar, como chegou.

“Foram temerárias as coisas que foram feitas aqui. Em busca de ganhar um título, ser bicampeão brasileiro, ser isso, ser aquilo, e não pensaram nas consequências. Isso tem um preço. Uma hora essa conta chega. E a conta chegou”, comentou o gestor.

O dirigente ainda expôs números para contextualizar a caótica situação administrativa e financeira que o clube vive. Zezé Perrella disse que o Cruzeiro tem R$ 700 milhões em dívidas. “O Wagner (Pires de Sá) que teria que ter entrado para sanear, sabendo que pegou um clube com mais de R$ 500 milhões de dívida, aumentou essa dívida para R$ 700 milhões. Tinha que ter se preocupado em pagar”, esbravejou.

Em meio aos ataques aos dirigentes, Zezé Perrella pediu o apoio do torcedor neste momento, principalmente para colaborar visando o acesso na próxima temporada. O dirigente citou a campanha de sócios do Vasco e espera o mesmo dos cruzeirenses neste momento delicado, tanto dentro como fora das quatro linhas.

“Eu aceitei assumir o cargo, mas sabia das dificuldades que não enfrentaríamos. Infelizmente, o time caiu e agora temos que pensar em recomeçar. Seguir o caminho de clubes (Corinthians e Internacional) que foram rebaixados e depois foram campeões do mundo”, lembrou.

Depois comentou sobre o seu futuro. “Eu pretendia livrar o time desta situação de rebaixamento e depois sair. Mas agora me coloco à disposição parar ajudar. Quem vai decidir isso é a torcida”, completou.

Com a derrota para o Palmeiras, o Cruzeiro permaneceu na 17.ª posição, com 36 pontos conquistados. Foi rebaixado à Série B de 2020 ao lado de CSA, Chapecoense e Avaí.

TOPO