Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Encontrado corpo de jovem desaparecida há dois meses em Soledade

O corpo da jovem de 18 anos Paula Schaiane Perin Portes foi encontrado na madrugada da segunda-feira (17), no interior de Soledade, Região Norte do Rio Grande do Sul, segundo a Polícia Civil. Ela estava desaparecida desde o dia 10 de junho.

“Nessa madrugada a polícia localizou o corpo da Paula. No dia de ontem [domingo] estivemos o dia inteiro fazendo diligências e no início da madrugada conseguimos detectar o local exato que estaria o corpo. Acionamos a perícia do IGP e no meio da madrugada a gente desenterrou e confirmamos que se tratava o corpo da Paula”, pontua a delegada Fabiane Bittencourt.

De acordo com a polícia, a causa da morte foi asfixia.

“Eles teriam matado ela por meio de um golpe que a gente chama de mata leão, deram os golpes até que ela fosse a óbito”.

A investigação aponta que o corpo foi trocado de local.

Paula Schaiane Perin Portes de 18 anos  — Foto: Arquivo pessoal

Paula Schaiane Perin Portes de 18 anos — Foto: Arquivo pessoal

“Está comprovado que o corpo foi movimentado de lugar. O local que encontramos o corpo seria o segundo local, já tínhamos realizado buscas na semana anterior. A motivação do crime, a gente já trabalha com uma possibilidade desde o inicio que é a queima de arquivo. A Paula sabia de alguma coisa que pudesse incriminar os investigados”, afirma a delegada.

Quatro homens são suspeitos de envolvimento na morte de Paula, três deles estão presos. Micael Willian Rossi Ortiz, de 22 anos, é considerado foragido. O advogado de defesa contratado pela família diz que o jovem está desaparecido e que não tem envolvimento com o caso.

“Já temos elementos para indiciar quatro investigados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Também estamos estudando o indiciamento a título de organização criminosa”.

Micael Rossi Ortiz é um dos suspeitos do crime, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Micael Rossi Ortiz é um dos suspeitos do crime, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Investigação continua

A polícia deve ouvir os suspeitos nos próximos dias. “Temos elementos que indicam que outras pessoas, além dos investigados, participaram desse cenário da ocultação de cadáver. Devemos trabalhar nisso nos próximos dias”, disse a delegada.

De acordo com a polícia, os suspeitos presos negam o crime.

“Em nenhum momento, nenhum dos investigados, auxiliou a polícia na obtenção de qualquer prova que foi produzida. Nós não tivemos a colaboração de nenhum dos suspeitos. Eles não assumem, continuam negando. Essa foi a nossa maior dificuldade. Todas as provas que conseguimos obter foi por outros meios investigativos”, conta.

Delegada Fabiane Bittencourt fala a imprensa sobre Paula Schaiane Perin Portes  — Foto: Juliano Castro/RBS TV

Delegada Fabiane Bittencourt fala a imprensa sobre Paula Schaiane Perin Portes — Foto: Juliano Castro/RBS TV

Relembre o caso

Paula Schaiane Perin Portes foi vista pela última vez no dia 10 de junho. Segundo a polícia, ela estava com as amigas momentos antes de desaparecer. Em depoimento, elas relataram que estavam juntas, mas que depois de uma troca de mensagens Paula saiu.

De acordo com as investigações, a jovem foi até outra casa onde estariam cinco homens. Dois deles foram ouvidos na ocasião e disseram às autoridades que, depois de meia hora, Paula foi embora, dizendo que iria se encontrar com outro rapaz. Os suspeitos foram identificados através de imagens de câmeras de segurança.

“As imagens também revelaram que Paula foi carregada, aparentemente inconsciente, deste imóvel em que foi deixada por amigas para o interior de um automóvel, ainda não identificado, por quatro destes cinco indivíduos”, informou a polícia.

Quatro homens são suspeitos de envolvimento no crime. Dois estão presos em regime fechado e outro, em prisão domiciliar.

Micael Willian Rossi Ortiz, 22 anos, é considerado foragido. O advogado de defesa contratado pela família diz que o jovem está desaparecido e que não tem envolvimento com o caso.

“A motivação do crime, desde o início, paira em cima de que a Paula soubesse de algo relacionado aos investigados. Alguma informação que pudesse incriminar eles pela prática de algum delito que eles tivessem cometido”, destaca a delegada responsável pelo caso, Fabiane Bittencourt.

No final do mês de julho a Polícia Civil criou uma força-tarefa para localizar o corpo de Paula. Seis policiais, sendo dois de fora da cidade, trabalhavam exclusivamente no caso.

No dia 4 de agosto, a polícia encontrou em um açude a bolsa e objetos pessoais de Paula.

Foto: Taís Vicenzi / IGP

Com informação G1 RS e RBS TV

TOPO