Setembro
Núcleo 09
Dengue Pato
Bike Refran
Maquininhas
Nucleo
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Ex-policial civil e porteiro são mortos a tiros em barracão em Curitiba

Show

Um ex-policial civil, identificado como Samir Skandar, e outro homem, conhecido pelo apelido de Jacaré, foram encontrados mortos, na manhã deste sábado (9), em um barracão na Linha Verde, no Bairro Alto, em Curitiba. Segundo o delegado Marcos Fontes, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o ex-policial estava dentro de uma caminhonete branca e o homem, que seria o porteiro do local, estava no chão.

“Pelo que apuramos até o momento, a pessoa que trabalha nesta empresa abriu o portão assim o motorista do veículo branco chegou. Então um carro preto encostou e as pessoas chegaram atirando. Quando a Polícia Militar chegou, o carro estava ligado. Os autores chegaram com o objetivo claro de matá-los, mas a motivação disso não sabemos. Sabemos que no barração existem vários veículos, não sabemos que ramo essa empresa opera”, explicou o delegado.

De acordo com a PCPR, o ex-policial foi atingido com aproximadamente 10 tiros e o funcionário com pelo menos três. A motivação do crime ainda não foi confirmada. “Com a chegada da perícia vamos identificar quem foi alvejado primeiro e qual o motivo. Mas pela quantidade de tiros, tudo leva a crer que o alvo principal era o motorista do veículo”, esclareceu Fontes.

No barracão tinham 8 veículos e, segundo PCPR, a princípio sem irregularidades.

Segundo informações, a arma utilizada pelos autores teria sido uma submetralhadora. “Encontramos algumas cápsulas de 9 mm, mas há informações de que as armas seriam de calibre longo”, disse.

Ex-policial

O delegado informou que o ex-policial tinha antecedentes criminais. “O carro estava registrado no nome dele e esse ex-policial registra antecedentes criminais, mas não podemos afirmar se algo tem a ver com esse passado”, disse.

O caso será investigado pela PCPR. “Estamos tentando obter mais evidências, tanto com a Polícia Científica, como reunindo informações com moradores, para tentar esclarecer o itinerário do crime e identificar os autores”, completou Fontes.

Com informação da Banda B

TOPO