Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

‘Golpe da Donzela’ faz vítimas na região Noroeste do Paraná

Dois homens, moradores em Goioerê e Araruna, caíram no chamado “Golpe da Donzela” e perderam uma grande quantia em dinheiro. Esse tipo de estelionato ocorre sempre da mesma forma. Uma jovem bonita e atraente, entra em contato pela internet com a vítima onde começam a trocar mensagens.

Seduzido, o homem acaba repassando o contato do aplicativo de mensagens e o contato se torna mais “picantes” com a(o) golpista, evoluindo geralmente para a troca de fotos íntimas. É tudo o que os estelionatários precisam para colocar o plano em ação.

R$ 6 MIL
O morador de Goioerê teve prejuízo de R$ 6 mil com o Golpe da Donzela. Após troca de nudes com a suposta jovem que conheceu no Facebook, e que seria do Rio Grande do Sul, ele recebeu ligação de um homem, que dizia ser tio da garota.

O bandido disse que a sobrinha era menor de idade e que iria denunciá-lo para a justiça. Para não fazer a denúncia, exigiu R$ 10 mil.

Sem a quantia exigida, os dois fecharam acordo em R$ 6 mil, valor que foi pago em quatro depósitos de R$ 1.500.

ARARUNA
A outra vítima dos estelionatários, é de Araruna. Ele perdeu R$ 1,5 mil no início dessa semana, após iniciar contato com uma jovem de 15 anos. O homem, de 45 anos, disse que foi assediado e que passou a receber fotos íntimas da adolescente.

Após alguns dias, ele conta que pediu para a jovem parar de enviar os materiais, alertando por ela ser menor de idade poderia lhe causar problemas.

O morador de Araruna então bloqueou o contato, mas no dia seguinte recebeu ligação de um suposto policial civil de Porto Alegre, informando que teria um mandado de prisão contra ele.

Os golpistas chegaram a enviar fotos do celular da suposta jovem e o mandado de prisão, inclusive “deferido” pela justiça contra ele, por estupro.

Para se livrar da acusação, teria que depositar R$ 3 mil. Desesperado e com medo de ser preso, a vítima disse que tinha apenas R$ 1 mil, mas acabou depositando R$ 1,5 aos estelionatários – R$ 500 foi emprestado.

Em seguida ao comentar o fato com um amigo, foi alertado sobre o golpe e que deveria registrar um boletim de ocorrência. Os bandidos ainda voltaram a ligar pedindo mais R$ 1,5 mil dinheiro que segundo os marginais seria para dividir com os policiais e com um delegado. Desta vez o ameaçaram de morte, caso não fizesse o depósito.

Durante a ligação, ele conta que chegou a ouvir risadas de deboche de outros presos, os quais diziam que ele ia sofrer para recuperar o dinheiro perdido.

Com informação TÁ SABENDO e Catve
TOPO