Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Investigação aponta duplo homicídio de casal de Goioerê, desaparecido há 30 dias

O desaparecimento misterioso do casal de Goioerê, noroeste do Paraná – a 70 quilômetros de Umuarama, completa nesta quinta-feira (3) 30 dias, mas com desdobramentos e a prisão da principal envolvida no crime.

A Polícia Civil, com a investigação avançada, identificou a mulher de 23 anos e vizinha do casal Kawany Cleve e Rubens Biguett como o ponto chave do desaparecimento. A mulher já estava presa acusada de tráfico de drogas, mas teve a prisão temporária decretada pela Justiça por envolvimento no duplo homicídio. “A Polícia Civil depois de 30 dias do desaparecimento acha muito pouco provável que o casal ainda esteja vivo. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que eles tenha sido assassinados”.

O delegado responsável pelo inquérito investigativo, Adailton Junior, descarta a possibilidade de sequestro, pois em 30 dias não houve pedido de resgate, contato com a família e nem movimentação bancária. “Nós não temos dúvida de que essa mulher tenha contribuído para o crime, qual a extensão da participação e os demais autores vai ser apurado ao longo da prisão temporária dela”, conta.

Com a prisão da vizinha do casal, a Polícia espera que os demais envolvidos no sumiço sejam apontados para saber como foi a ação, para onde foram levados e onde possam estar. “Esse é um crime extremamente difícil de resolver pelo tempo, envolve diversas pessoas. É uma investigação muito complexa”.

A vizinha, segundo algumas testemunhas, tinha ameaçado Kawany no dia do desaparecimento. Ao que tudo indica, a briga entre as duas tinha envolvimento com ciúmes. “Ela me disse que a vizinha disse para ela ‘Você está morta, Kawany. Você está morta'”, revela um dos familiares.

A Polícia Civil segue as buscas por três municípios: Goioerê, Mariluz e Moreira Sales. Ainda não há vestígios dos dois e denúncias podem ser repassadas pelo 190 e 181 de forma anônima e gratuita.

A mulher segue na carceragem da 14ᵃ DRPC (Delegacia Regional de Polícia Civil de Goioerê) e deve ser interrogada nos próximos dias. Ela responde por duplo homicídio qualificado e se condenada pode pegar até 30 anos de prisão.

Com informação da  Catve.com/Umuarama News
TOPO