Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Justiça aciona 3 pessoas por descumprimento de isolamento domiciliar em Terra Roxa

Em Terra Roxa, município do Oeste do estado, mais três pessoas foram acionadas pelo Ministério Público do Paraná por descumprirem o isolamento domiciliar determinado a pacientes suspeitos ou com confirmação de contágio pela Covid-19. As ações foram ajuizadas pela Promotoria de Justiça da comarca na segunda-feira, 17 de agosto.

O primeiro caso envolve uma vereadora, processada em ação civil pública por danos sociais. Segundo o que se apurou, em 29 de maio, ela assinou termo de consentimento, a partir do qual se comprometia a permanecer em isolamento social até 12 de junho. Porém, no dia 3 de junho, deslocou-se até a cidade de Toledo para fazer um teste rápido para Covid-19 (embora já tivesse sido testado positivo para a doença em exame de PCR realizado pelo município). Na ação, o MPPR pontua que a conduta da requerida, além de demonstrar desrespeito às determinações do poder público, apresenta potencial de influenciar os demais munícipes a se insurgirem contra as medidas sanitárias preventivas, em função do cargo que ela ocupa.

As outras duas pessoas, que ainda encontram-se na condição de caso suspeito ou confirmado de contaminação pelo coronavírus, foram acionadas em ação civil pública para que sejam obrigadas a não sair do isolamento e também por danos sociais. Elas moram na mesma casa, sendo a primeira uma mulher de 51 anos que, mesmo diagnosticada com a doença e tendo se comprometido a permanecer em isolamento, foi vista circulando pela cidade (há, inclusive, uma gravação em vídeo que comprova sua passagem por um posto de combustíveis). A outra pessoa é um homem de 37 anos que também deveria permanecer em casa, mas chegou a frequentar um mercado da cidade, fato que chegou a gerar confusão no estabelecimento.

Com essas três ações, chega-se ao total de dez pessoas acionadas em Terra Roxa por descumprimento da determinação de isolamento social motivada por protocolos de saúde relacionados à contenção da Covid-19. As condenações pleiteadas nas ações ajuizadas pelo MPPR pelos danos sociais são no valor de R$ 4 mil, para cada um dos requeridos.

MPPR
TOPO