Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Motociclistas se revoltam com vídeo após morte de colega e protestam; Assista

Horas após o acidente grave, nas Mercês, em Curitiba, que culminou na morte do motoboy Samuel Ermelindo de Oliveira, 44 anos, colegas de profissão se reuniram para protestar diante de um vídeo que viralizou pelas redes sociais. As imagens mostram uma pessoa filmando a colisão, os estragos do Ford Ka, da motocicleta, dizendo: ?acho que está morto, aquele F.D.P.?. (assista abaixo).

Para os colegas de Samuel, o motorista do carro foi quem gravou o vídeo. Os motoboys se reuniram e “Foi imprudência. Xingou o Samuel como se ele fosse uma peça de carro. Lamentável”, disse um dos organizadores do protesto.

Cerca de cinquenta motoboys se reuniram na Cruz do Pilarzinho, bairro vizinho ao do acidente, para rezar, aplaudir a vítima fatal e ainda pedir justiça. ?Infelizmente, o Samuel perdeu a vida pela imprudência de um cara que o xingou em um vídeo, falou como se ele fosse uma peça de carro. Isso é lamentável, estamos aqui para pedir que as autoridades tomem providências.

Nossa profissão em Curitiba está abandonada, somos motoboy e ninguém valoriza, as taxas de restaurantes aumentam e não somos valorizados?, lamentou Rubens, em entrevista à Banda B. ?Até quando vão morrer pessoas que estão em cima de motos trabalhando, enquanto o outro vai pagar fiança e vai ser solto? Estamos perdendo irmãos de profissão que trabalham mais de doze horas por dia?, completou.

Samuel trabalhava em uma pizzaria durante a semana e aos fins de semana atuava na entrega de um restaurante. Segundo amigos, era um trabalhador dedicado, prudente no trânsito e gostava de ficar com a família.

Acidente
A colisão fatal aconteceu no cruzamento das ruas Brigadeiro Franco com a Júlia Wanderley, por volta das 18h30. Testemunhas no local afirmam que o sinal estava fechado para o motorista do carro. Houve tentativa de agressão ao motorista, que foi protegido pelos bombeiros da ambulância acionada para socorrer o motoboy.

Policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) estiveram no local e o capitão Goulart, do 20° BPM, chegou a afirmar que o trabalhador chegou a ser arrastado cerca de 50 metros. ?Ou estava em alta velocidade e não conseguiu parar, ou tentou fugir?, disse à Banda B.

Prisão
O motorista do carro, de aproximadamente 30 anos, foi levado à delegacia de polícia, onde seria autuado em flagrante pelo crime de homicídio culposo ? sem dolo, ou seja, sem intenção de matar.

Com informação da Banda B
TOPO