Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Polícia aponta cinco suspeitos envolvidos no sumiço de casal em Goioerê

O desaparecimento de Kawany Cleve de 23 anos e Rubens Biguett de 29 completa duas semanas nesta segunda-feira (17). Os dois desapareceram no dia 3 de agosto, na região central de Goioerê, noroeste do Paraná, e desde então nenhum contato ou informação concreta sobre o sumiço chegou à família ou Polícia.

O desaparecimento tem chamado a atenção de todos na região, principalmente pelo tempo que se estende sem pistas sobre os dois.

A Polícia Civil tem cinco pessoas apontadas como suspeitas do caso, o delegado responsável pelo inquérito, Hélio Nunes, está fazendo levantamento de dados telefônicos que podem auxiliar nas buscas pelos dois. O caso ainda segue com várias linhas investigativas, mas devido aos fatos, acredita-se que o sumiço dos dois tenha correlação com vingança, visto que, há indícios de ameaças aos dois.

O GOA (Grupamento de Operações Aéreas) da Polícia Civil e também a equipe Tigre auxiliam na varredura da área de buscas que abrange três municípios, no entanto sem pistas ou vestígios dos dois.
O carro

O automóvel do casal o Honda Civic foi encontrado incendiado na região de Moreira Salles cidade a 30 quilômetros de onde os dois viviam, ainda na terça-feira (4). O único celular do casal, que pertencia a Kauany teve o último registro de satélite no ponto onde o carro estava, destruído no incêndio. O delegado já fez o pedido a telefonia para levantamento de dados.

Questionado sobre a investigação, o delegado da Polícia Civil, Hélio Nunes, afirma que o casal ser encontrado com vida é algo remoto. “Até é possível. Mas uma possibilidade muito remota isso”, descreve.

O caso

Os dois estavam na noite de segunda-feira, dia 3 de agosto, na casa em que viviam, quando o bebê deles, o menino de quatros meses foi abandonado na frente da casa de um morador da cidade e desde então eles estão desaparecidos.

O casal

Kawany e Rubens viviam relativamente bem, não tinham segundo a Polícia, nenhum vínculo empregatício no momento. Ambos tinham passagem pelo setor policial por posse de arma de fogo e furto.

Com informação da  Catve.com/Umuarama News
TOPO