Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Policial

Polícia prende suspeitos de violência doméstica e familiar contra mulheres no RS

A Polícia Civil prendeu 22 pessoas nesta quinta-feira (20), em operação de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher em todo o Rio Grande do Sul.

A operação foi batizada de Penha, em referência à Lei Maria da Penha, que protege as vítimas da violência doméstica, e que completou 14 anos em agosto. A ação aconteceu em todo o estado, com o apoio das 23 delegacias especializadas no atendimento à mulher.

Foram cumpridos 68 mandados de busca e apreensão, além de 71 verificações de medidas protetivas de urgência e 235 verificações de denúncia de violência doméstica.

“Isso que faz com que a violência contra a mulher diminua no Rio Grande do Sul. Não é apenas uma sensação de punição e uma sensação de segurança pra essas mulheres. Mas é uma efetiva punição, efetiva segregação daqueles que foram realmente autores desse tipo de violência”, destaca a chefe de polícia do RS, Nadine Anflor.

“Queremos de fato reduzir a criminalidade, proteger essas mulheres e seus filhos e também responsabilizando criminalmente esses agressores”, diz a delegada Tatiana Bastos.

De acordo com a delegada Tatiana Bastos, 10 armas de fogo foram apreendidas. “Essas armas são usadas para ameaçar e intimidar mulheres, então, sempre que se tem notícia de arma de fogo, imediatamente se mobiliza pra representar por mandados de busca apreensão, devido à importância de retirar isso dos criminosos”, diz.

A delegada destacou também que todas as medidas são de crimes recentes. “Dois dos presos foram por tentativa de feminicídio. Um deles esfaqueou a mulher na frente dos filhos. Arrastou o rosto dela no chão, teve várias lesões no corpo”, conta.

Em julho, os crimes de violência contra a mulher, incluindo feminicídio, apresentaram queda nas estatísticas. Foram dois casos de feminicídio no último mês ante a 14 no mesmo período de 2019.

TOPO