Bike Refran
Ortocolchões
Sandras Publi
Casa da cuca
JR color
Banner Yamaha
FarmaVidda
Trânsito

Excesso de velocidade lidera causas de mortes no trânsito em Cascavel

Órgãos que integram o Cotrans (Comitê Intersetorial de Trânsito) de Cascavel reuniram-se na tarde de sexta-feira (14), novamente em caráter virtual, para o encontro mensal durante o qual são analisados também os principais fatores de risco no trânsito. A velocidade continua liderando as causas de mortes em acidentes registrados no perímetro urbano e rodoviário do Município, seguida de falta de atenção e transitar em local impróprio, além de uso associado de álcool e direção e avanço de preferencial ou semafórico.

De 1° de janeiro a 11 de agosto, 39 pessoas perderam a vida em vias; dessas, 25 estavam circulando em rodovia e 14 no perímetro urbano. Do total de óbitos, 15 são motociclistas; 15 condutor ou passageiro de automóveis; oito são pedestres e um ciclista.

“Os setores do trânsito estão extremamente preocupados com o aumento da violência, num período de pandemia, quando o esperado seria redução de estatísticas. Embora haja uma queda geral de 30% no número de ocorrências, se manteve a proporção de óbitos, devido ao aumento de gravidade nos acidentes”, detalha a coordenadora do setor de Educação de Trânsito da Cettrans/Transitar, Luciane de Moura, que participou da reunião com representantes da Polícia Rodoviária Federal, do 4° Grupamento de Bombeiros, da Secretaria Municipal de Saúde e do Centro A.

Embora haja queda geral nas estatísticas, o número de acidentes em cruzamentos (com e sem semáforos) cresceu 526%, passando de 126 de janeiro a julho de 2019 para 789 ocorrências (janeiro a 14 de agosto). ?Observa-se que a maior parte das mortes ocorreram em situações com boas condições climáticas e em locais com sinalização adequada?, detalha Luciane.

O excesso de velocidade está comprovado também na fiscalização eletrônica. Para se ter uma ideia, de janeiro a julho deste ano foram registradas 13.045 multas de trânsito por velocidade acima de 20% do limite – número 2,31% maior do que igual período de 2019, quando foram 12.767 autuações. O número de condutores multados também é maior por transitar com velocidade acima entre 20% de 50% do limite: já são 964 multas, contra 894 (janeiro a julho 2019), um aumento de 7,8%.

O QUE FAZER
Além de analisar as causas de óbitos e acidentes, o Cotrans faz apontamentos de engenharia, educação e de fiscalização quando há necessidade. Como a maior parte das mortes ocorreu em trecho de rodovia, os especialistas em trânsito irão sugerir, a partir desta reunião, ampliação no número de passarelas para ciclistas e pedestres nas rodovias, melhoria na iluminação e redução de velocidade em trechos críticos, onde ainda a máxima permitida é de 110 km/h.

MAIS EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO
Outra deliberação foi por aumento de palestras, virtuais ou presenciais, dependendo do número de participantes, envolvendo empresas que utilizam o trecho rodoviário.
Já em preparação ao mês de setembro, quando ocorre a Semana Nacional do Trânsito (18 a 25) também se estuda campanhas de conscientização e atividades educativas.

Número de acidentes em cruzamentos cresceu 526%; passou de 126 de janeiro a julho de 2019 para 789 ocorrências

Com informação da Catve

TOPO