Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
IPTU
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano /

Avião de santa-helenense cai na divisa do Brasil com Paraguai

Um piloto santa-helenense que atualmente reside em Cascavel, postou um texto em sua rede social se intitulando proprietário do avião que caiu no início da noite de terça-feira (23) na fronteira do Brasil com Paraguai, conforme anunciou o site G1.

No texto ele tranquiliza os amigos afirmando que está vivo e ressalta que não tem conhecimento de como a aeronave foi utilizada para vôo (foto abaixo).

Contato

Há poucos instantes o piloto contatou nossa redação afirmando que seu avião foi furtado.

Confira

Um avião de pequeno porte brasileiro caiu e explodiu na noite da terça-feira (23) na fronteira do Paraguai com o Brasil, próximo ao Pantanal de Mato Grosso do Sul. Um piloto, que ainda não foi identificado, morreu carbonizado após explosão da aeronave, de acordo com a Polícia Nacional do Paraguai.

Conforme a ocorrência, o piloto estava sozinho no avião que caiu em uma fazenda a 90 km da cidade Bahía Negra, localizada às margens do rio Paraguai, no departamento de Alto Paraguay, no Chaco paraguaio. O local fica próximo da região pantaneira entre as cidades sul-mato-grossenses de Porto Murtinho e Corumbá.

Segundo a polícia, os destroços do aeronave foram localizados a 400 metros de uma casa da propriedade rural. A polícia trabalha com a suspeita de que o avião estaria sendo usado pelo narcotráfico.

Conforme a oficiais do Paraguai, a área da queda da aeronave é conhecida como rota de transporte de cocaína oriunda da Bolívia, que é levada para o Paraguai e depois destinada para o Brasil. A polícia investiga as causas do acidente e até a publicação desta reportagem não confirmou se havia entorpecentes no avião.

Agentes da Direção Nacional de Aeronáutica Civil (Dinac) estão no local e outros dados estão sendo processados ​​com a ajuda da Polícia Civil e da Polícia Federal do Brasil.

Com informação de  Flávio Dias, G1 MS

TOPO