Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
IPTU
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Campanha de Vacinação contra o Influenza termina dia 30

A Campanha Nacional de Vacinação Contra o Influenza se encerra no próximo dia 30. Pessoas que fazem parte de grupos prioritários e que ainda não estão imunes à gripe devem procurar, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, as unidades básicas de saúde (UBS) do Centro, Maracanã, Europa, Coopagro ou São Francisco – exceto as grávidas e puérperas (mães de recém-nascidos de até 45 dias), que devem se dirigir, em dias úteis, ao posto do Paulista, das 8h às 17h.

Além delas, também devem ser imunizados crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, gestantes, pessoas com deficiência, adultos e idosos com mais de 55 anos, profissionais de saúde e de forças de segurança e salvamento, indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, funcionários do sistema prisional, professores, caminhoneiros e motoristas do transporte coletivo.

De acordo com o último levantamento da Vigilância Epidemiológica de Toledo, realizado em 9 de junho, a cobertura vacinal de idosos e profissionais da saúde estava acima da média já tinha sido superada com sobras: 121,61% (14,952 doses de 12.295 previstas) e 136,76% (3.404 de 2.489), respectivamente. Contudo, a expectativa em relação a alguns públicos está aquém do esperado, caso das puérperas (165 de 253, 65,22%), adultos com idade entre 55 e 59 anos (3.141 de 5.257, 59,75%), crianças de 6 meses e 5 anos (5.561 de 9.181, 60,46%) e gestantes (621 de 1.542, 40,27%). Levando em conta somente os públicos para os quais existem metas definidas, essa média é de 89,74% (27.834 de 31.017 doses previstas).

Essa média baixa de crianças, gestantes e puérperas tem preocupado as autoridades municipais de saúde, como o médico e porta-voz do Comitê de Operações de Emergência (COE), Fernando Pedrotti, que faz um apelo para aos pais e principalmente às mães. “Por favor, não deixem de procurar uma destas unidades de saúde com a carteirinha de vacinas da criança ou o cartão do pré-natal da mamãe gestante ou puérpera. Estes locais possuem toda a segurança e proteção necessária contra o novo coronavírus. Nunca é demais lembrar que existe vida além e após esta pandemia”, salienta.

A vacina distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) garante defesas ao corpo contra três tipos mais comuns e agressivos em circulação no nosso país de Influenza, grupo de vírus causador da gripe e que pode desencadear problemas respiratórios mais sérios: ?A? (H1N1 e H3N2), ?B? e sazonal. ?Com esta dose, as gestantes protegem a si mesmas e ao bebê em seu ventre. Mulheres que deram à luz recentemente vão ter e transmitir imunidade aos seus recém-nascidos por meio do leite materno. Pais e mães que levarem seus filhos para se vacinarem poderão ter um inverno com menos preocupações em relação à gripe. É bom para todos os envolvidos?, destaca Pedrotti. ?Não negue aquilo que é um direito das crianças, o direito à saúde. Não negue a eles e a você mesmo a oportunidade de cuidar bem do seu filho, de prevenir doenças?, enfatiza.

TOPO