Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Itália tem menor número de mortes diárias em 16 dias

A Itália registrou 525 novas mortes pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) nas últimas 24 horas, elevando para 15.887 o número total de vítimas na pandemia, informou a Defesa Civil neste domingo (5).

O dado é o menor registrado desde o último 19 de março, quando o país teve 427 óbitos em um dia. Desde então, a quantidade de pessoas que perderam a vida com Covid-19 crescia diariamente.

De acordo com o balanço, a Itália já contabilizou 128.948 ( 4.316) desde o início da epidemia. Atualmente, existem 91.246 casos ativos, um aumento de 2.972. Ontem (4), 2.886 novos contágios foram detectados.

Com os novos dados, a Proteção Civil projetou que o país está mais próximo de reduzir ao menos a quantidade de óbitos. Nas últimas 24 horas, ocorreu uma queda no número de cidadãos curados.

Ontem (4), 1.238 testaram negativo para a Covid-19 contra 819 de hoje. Ao todo, 21.815 indivíduos estão recuperados.

Já a quantidade de pessoas internadas na unidade de terapia intensiva caiu pelo segundo dia consecutivo, reduzindo mais 17 o número total. Com isso, agora existem 3.977 pacientes hospitalizados.

Na Lombardia, os dados “continuam sendo reconfortantes”, afirmou Giulio Gallera, conselheiro de Bem-Estar da região ao norte do país.

Segundo ele, existem 50.455 casos positivos, com um aumento de 1337. O número é menor do que o registrado ontem (4), quando 1.598 novas contaminações foram detectadas. Ao todo, 8.905 indivíduos morreram, um aumento de 249 vítimas em um dia. No dia anterior, a região havia contabilizado 345 óbitos.

Premier italiano
Mais cedo, durante entrevista à NBC News, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse que “desde o início da pandemia, a Itália colocou a saúde pública no topo das prioridades”, o que tem contribuído para melhorar os dados.

“Nossas escolhas políticas foram baseadas em evidências científicas. É essencial implementar essas decisões com total transparência, nossa democracia baseia-se no contrato que temos com os cidadãos e devemos a eles a verdade e a transparência da mesma forma que temos para garantir sua segurança. Esse é o modelo”, explicou o premier que adotou no país o isolamento social total.

“Neste momento, não sei dizer quando o bloqueio terminará. Estamos seguindo as instruções do comitê científico, mas a Itália foi a primeira nação a enfrentar a emergência. Nossa resposta pode não ter sido perfeita, mas fizemos o nosso melhor, com base em nosso conhecimento”, acrescentou.

De acordo com Conte, a validade das medidas é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde e os resultados indicam que a Itália está no caminho certo”.

Foto: Reprodução/ Terra

Com informação Terra e Catve

TOPO