Ortocolchões
covid pato
Visual Modas Store Inauguração
Banner Yamaha
Cotidiano

Já que é pra tombar, tombei!

O que já era esperado aconteceu, a participante do Big Brother Brasil Karol Conká foi eliminada do reality show exibido pela rede Globo.

Com 99,17% dos votos Karol foi a participante mais votada para ser eliminada, recorde de rejeição de todas as edições do programa.

Atitudes e posicionamentos muito questionáveis da rapper foram motivos para que tantas pessoas votassem para que ela saísse do programa. Confesso que não estou acompanhando esta edição do reality, mas a internet foi bombardeada com notícias e publicações bastante negativas sobre a cantora, quase impossível não saber.

Não vou aqui falar sobre o programa e muito menos atribuir juízo de valor sobre o conteúdo deste, afinal sendo exibido pela emissora com maior audiência do país, obviamente não agradaria a todos, há quem goste e há quem não.

Hoje vamos falar sobre aprendizado, que muito mais que o termo cancelamento, é algo extremamente presente na vida do ser humano, seja ele famoso ou anônimo. Também não estou aqui para julgar, apontar ou justificar os erros e acertos da participante, apenas para refletir como podemos aprender com o outro e levar lições para a vida toda.

O índice de rejeição do público para a Karol Conká mostrou o poder das nossas ações e da forma que nos posicionamos. Muitas vezes, atitudes e palavras ditas de forma impensada, espontânea podem atingir o outro de forma negativa, mesmo que não seja essa a intenção, o que se torna ainda pior quando isso é feito intencionalmente. Pequenas coisas que fazemos no dia a dia, vícios, paranóias e subjetividades. Você já parou para refletir quantas pessoas lhe rejeitariam caso você estivesse sendo votado por milhões de outras pessoas? Sentiu um pouco de medo?

Imagine então tudo isso aliado ao medo, à pressão de estar sendo monitorado e sob julgamento. Tudo se potencializa, se amplifica. Claro, sem contar as tecnologias de informação e comunicação que permitem que a dimensão disso se torne ainda maior e de forma imediata. E você como reagiria? Qual seria o resultado do seu julgamento?

Os erros pelos quais a Karol Conká foi julgada e eliminada do programa, apenas mostram de forma proporcional ao seu alcance, a forma que agimos muitas vezes no nosso dia a dia. Por isso digo que a palavra da vez é aprendizado e não cancelamento!

Se na vida podemos aprender com erros e acertos, nossos e dos outros, pois bem, a eliminação da Karol nos permite refletir e aprender alguma coisa, bem como ela também poderá refletir e aprender com as atitudes que teve na casa e com as consequências destas. No caso dela em especial também arcará com a dor da popularidade, do ego e do bolso, resultados proporcionais à exposição.

Acredito muito que estamos nesta vida para aprender e evoluir. A quantidade de votos da Conká e a dimensão disso também será proporcional ao aprendizado e evolução que ela obterá. Aprendizado! Reconhecer que errei, corrigir as minhas faltas, aprender com elas. Soa muito melhor que cancelamento. Como disse Lifert na despedida: “o que acontece no BBB fica no BBB”.

Mas, cá entre nós, ela mesma já previa isso na música dela “já que é pra tombar, tombei”. Sim, minha filha, tombou, tombou bonito, a gente viu a queda!

Com informação e foto: CGN

TOPO