Dengue Pato
Bike Refran
Maquininhas
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Campanha Dengue
Banner Yamaha
FarmaVidda
Cotidiano

Procon de Cascavel aponta variação de até 132,36% nos preços da Black Friday

A Black Friday é o dia em que as lojas e marcas baixam os preços por um dia e enlouquecem qualquer consumidor que queira comprar algo mais em conta. Apesar de inúmeras promoções e propagandas estarem presentes nas mídias nas últimas semanas, o dia oficial de promoções é nesta sexta-feira (29).

O maior evento de promoções tem origem no comércio dos Estados Unidos, mas caiu no gosto dos brasileiros. A cada ano, novas lojas resolvem aderir à moda como forma de atrair os clientes.

Porém, apesar da Black Friday ter o apelo de “mais economia”, pesquisar atentamente os preços de produtos antes de partir para as compras pode resultar em benefícios e evitar que o consumidor seja atraído por fraudes.

Diante do fato de que nem tudo é promoção na data, muitas lojas tentam enganar os clientes “maquiando” os preços para que o consumidor acredite estar pagando mais barato nos produtos. Para ajudar a população, o Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) de Cascavel divulgou uma tabela com pesquisa de preços de produtos na semana do Black Friday 2019.

O levantamento foi realizado entre os dias 22 e 25 de novembro em seis lojas virtuais que revendem produtos eletrônicos, eletrodomésticos e móveis.

Entre os 24 itens pesquisados, o que mais apresentou variação de preço foi a cafeteira. O item da mesma marca e modelo foi encontrado por R$ 89,90 na loja online mais barata e a R$ 208,90 na mais cara, diferença de 132,36%.

Outro item com variação expressiva é o Smartphone MI 8 Lite de 64 GB. O menor preço pelo qual o aparelho foi encontrado é de R$ 1.070,00. Com a mesma marca e modelo, o celular custava, em outra loja, R$ 2.199,90. A variação registrada para o produto é de 105,59%.

Na sequência, aparece o microondas. Nas lojas pesquisadas, o preço do eletrodoméstico da mesma marca e modelo variou de R$ 450,45 a R$ 649,90, uma diferença de 99,57%.

E para que o Black Friday não se torne o “black fraude”, a atenção por parte dos consumidores precisa ser redobrada, inclusive nas compras pela internet. O Procon alerta para que os consumidores verifiquem se o site é seguro, se existe endereço físico e um canal de atendimento ao consumidor.

Clique e confira os valores da pesquisa do Procon de Cascavel

Redação Catve.com

TOPO