Dengue Pato
Bike Refran
Prefeitura de Mercedes
Ortocolchões
Sandras Publi
Família Acolhedora
Dengue antes
Casa da cuca
Banner Yamaha
FarmaVidda
Esportes

Com Sánchez decisivo, Santos vence Ceará de virada na Vila Belmiro

O talento do uruguaio Carlos Sánchez, autor de duas lindas assistências, corrigiu o erro tático cometido pelo técnico Jorge Sampaoli no primeiro tempo e garantiu a vitória do Santos, por 2 a 1, de virada, sobre o Ceará, na quinta-feira (17), na Vila Belmiro, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, a equipe santista chegou aos 51 pontos na terceira colocação, dois atrás do Palmeiras e dez a menos que o líder Flamengo. Os cearenses continuam com 26 pontos e seguem flertando com a zona do rebaixamento.

Em seu 53.º jogo no comando do Santos, Sampaoli escalou a 51.ª formação diferente. O argentino colocou o time no esquema 3-4-3. No começo da partida, deu a impressão de que a mobilidade de Sánchez, o talento de Tailson e a habilidade de Soteldo poderiam levar o time a uma vitória tranquila.

Mas o que o treinador não planejou é que o pesado trio de zagueiros formado por Luan Peres, Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique pudesse ser superado pelo veloz ataque cearense. Logo aos 17 minutos, Lima recebeu pela meia esquerda e disparou um lindo chute colocado, que superou Everson.

O Santos sentiu o gol, ficou irritado e passou a sofrer críticas por parte da pequena torcida que compareceu à Vila Belmiro. As jogadas passaram a não sair mais e o Ceará, ao contrário de outros adversários, não sofreu com o assédio do time de Sampaoli. Pior. Pedro Ken quase ampliou a vantagem dos visitantes.

Fora de controle, os santistas reclamaram, sem razão do árbitro Rafael Traci, e Sánchez recebeu cartão amarelo, depois do apito final da primeira etapa. “Estou feliz pelo gol. Vamos ver o que o professor (Adilson Batista, técnico) vai falar para não tomarmos o gol no segundo tempo e, se possível, fazer o segundo”, afirmou Lima, que fez o seu primeiro gol no campeonato.

O Santos retornou no 4-4-2, com Pará na lateral-direita e Luan Peres, na esquerda. No ataque, o canhoto Tailson foi para a esquerda e Soteldo ficou na direita. Mas o Ceará que criou o primeiro momento perigoso, aos quatro minutos. Felipe Baxola obrigou Everson a fazer grande defesa.

Aos seis, Sampaoli trocou Jorge por Luan Peres e o Santos se equilibrou em campo. O empate não demorou. Sasha, de cabeça, aproveitou pelo cruzamento de Carlos Sánchez e fez o primeiro do Santos, aos dez minutos. Foi o décimo gol do atacante, artilheiro do time na competição.

A partir daí, o jogo ficou com domínio do Santos, enquanto o Ceará, já sem a mesma força física, ameaçou apenas em raros contra-ataques.

Com a retranca cearense, o Santos apostou na velocidade do baixinho Soteldo, que criou jogadas não aproveitadas pelos companheiros de ataque. Mas quem tem Sánchez, tem um jogador diferente. Aos 38, o uruguaio olhou antes de levantar a bola na cabeça de Gustavo Henrique. Como um atacante, o zagueiro fez de cabeça o gol da virada santista.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 CEARÁ

SANTOS – Everson; Luan Peres (Jorge), Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique; Diego Pituca, Jobson (Pará), Evandro (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Tailson, Eduardo Sasha e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

CEARÁ – Diogo Silva; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho (Valdo), Pedro Ken, William Oliveira e Felipe Baxola; Lima (Bergson) e Thiago Galhardo (Juninho Quixadá). Técnico: Adilson Batista.

GOLS – Lima aos 17 minutos do primeiro tempo. Eduardo Sasha, aos 10, e Gustavo Henrique, aos 38 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rafael Traci (SC).

CARTÕES AMARELOS – Jobson, Carlos Sánchez, William Oliveira, Thiago Galhardo, Fabinho, Gustavo Henrique e Samuel Xavier.

RENDA – R$ 305.445,00.

PÚBLICO – 7.804 presentes.

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos (SP).

Com informação da CGN

TOPO