Policial Marechal

Marechal Cândido Rondon: Tribunal do Juri julga réu por homicidio

O início está marcado para às 8 horas e estará no banco dos réus Jacson Marcelo Kapchak, de 33 anos, que responde por crime de homicídio.

12/05/2022 15h45
Por: Marcio Cerny Fonte: MCR News
Fotos: Marcio Cerny / Marechal News
Fotos: Marcio Cerny / Marechal News

 Tribunal do Juri terá nova sessão de julgamento nesta sexta-feira (13)  em Marechal Cândido Rondon .

O início está marcado para às 8  horas e estará no banco dos réus Jacson Marcelo Kapchak, de 33 anos, que responde por crime de homicídio.

Em 21 de dezembro de 2013,  por volta das 22 horas e 30 minutos, nas dependências de uma  Lanchonete , na Avenida Prata, em Margarida, empunhando uma arma de fogo, efetuou disparos contra  Valdir Roque Lange.

Pelo menos três tiros atingiram a vitima, que morreu  em decorrência de  anemia aguda por hemorragia provocada por instrumento pérfuro  contundente.

Na denuncia o Ministério Público sustenta que o réu Jacson Kapchak cometeu o crime  mediante recursos que dificultaram  a defesa da vitima, na medida em que aproveitou o fato de  Valdir Roque Lange estar sentado e de costas para a rua.

Dois projéteis atingiram  as costas da vitima na região posterior do tronco, transfixando o abdômen , com um projétil saindo e outro ficando alojado.

Consta ainda nos autos  que a conduta do réu Jacson Marcelo Kapchak resultou em perigo comum, já que na lanchonete se encontravam  dezenas de pessoas e os projeteis que não atingiram a vitima  seguiram trajetória próxima  a inúmeras pessoas., tanto que  Rosilei Fritsch Hermes e Clarice  Kievel, acabaram sofrendo lesões corporais  causadas por estilhaços de vidro de copos e garrafas atingidos pelos tiros.

Ainda de acordo com a denuncia, o crime foi praticado por motivo fútil, decorrente de um desentendimento anterior, por questões financeira, entre os pais  do réu e a vítima.

A sessão do Tribunal do Juri será presidida pelo juiz Dionísio Lobchenko Júnior; na acusação  atuará o Promotor  Marcus Vinícius  Ferraz Homem Xavier e na defesa do réu o advogado Antonio Marcos de Aguiar.          

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.