Geral Brasil

Cerca de 80% dos brasileiros rejeitam o ensino domiciliar, aponta DataFolha

Proposta prevê que crianças sejam educadas em casa pelos responsáveis ao invés da escola

14/05/2022 15h37
Por: Marcio Cerny Fonte: TV Cultura
Foto: Pexels
Foto: Pexels

Pesquisa DataFolha divulgada nesta sábado (14) mostrou que oito em cada dez brasileiros reprovam o ensino domiciliar, onde o ensino da criança pode ser feito em casa, sem a necessidade de frequentar escola.

O tema é uma das principais bandeiras do presidente Jair Bolsonaro (PL) na educação.

O levantamento mostrou que um total de 78,5% discorda totalmente de os pais terem o direito de tirar os filhos da escola para ensiná-los em casa (62,5% totalmente, e 16% em parte).

Os dados foram obtidos em parceria com o Cesop-Unicamp sob a coordenação da Ação Educativa e do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

Enquanto defensores da pauta argumentam que o ensino domiciliar atende o direito das famílias de decidir como educar os filhos, especialistas dizem que esse método fere o direito de frequentar a escola, considerada crucial para a educação integral e socialização.

A pesquisa também mostrou que 89,9% das pessoas concordam que crianças devem ter o direito de frequentar a escola mesmo que os pais sejam contra.

A pesquisa ouviu 2.090 pessoas a partir de 16 anos em 130 municípios.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Vale lembrar que o ensino domiciliar não é considerada uma modalidade educacional no Brasil.

A Constituição obriga as famílias a matricularem seus filhos entre 4 e 17 anos. Porém, em 2018, o Supremo Tribunal Federal decidiu que modelo não é inconstitucional e a oferta depende de regulamentação legislativa.

Proposta na Câmara

Há um projeto de lei no Congresso sobre o ensino domiciliar, que já está na pauta do plenário da próxima terça-feira (17).

A deputada Luisa Canziani (PSD/PR) é a relatora da proposta.

O texto prevê alguns mecanismos de controle no ensino.

Entre as exigências, estão a necessidade de um dos responsáveis, ou preceptor, ter ensino superior, de a matrícula estar vinculada a uma escola, além de avaliações periódicas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.