Educação Paraná

Paraná avança para garantir melhor atendimento escolar do Brasil

Transporte com mais investimentos, merenda reforçada, infraestrutura em constante melhoria e esforços nas mais diversas frentes visando o atendimen...

15/06/2022 18h00
Por: Marcio Cerny Fonte: Secom Paraná
Foto: Ari Dias/AEN
Foto: Ari Dias/AEN

Transporte com mais investimentos, merenda reforçada, infraestrutura em constante melhoria e esforços nas mais diversas frentes visando o atendimento que o estudante paranaense merece: essa é a educação pública do Paraná. Esses programas estão cuidando dos jovens de porta a porta, criando condições para um ambiente seguro e adequado para que o aprendizado evolua cada vez mais.

Em um período com reflexos impostos pela pandemia e outras questões globais que afetam o dia a dia das famílias, o Governo do Estado se faz presente para garantir que os jovens estejam na escola. Em parceria com os municípios, o Programa Estadual do Transporte Escolar repassou, de 2019 a 2021, R$ 283 milhões aos 399 municípios para assegurar o serviço no atendimento de 100% da demanda gerada pelas escolas – mais de 200 mil alunos de zonas rurais e urbanas.

Neste ano, com o ensino 100% presencial desde o início das aulas, o investimento chegará na casa do R$ 200 milhões e com parte da frota nova, já que 144 ônibus foram entregues a 121 municípios paranaenses no primeiro semestre com recursos de emendas parlamentares por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE).

Dentro do objetivo de fortalecer ações estruturais para uma melhor aprendizagem, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) também se preocupou com a merenda escolar. No início deste mês, foi anunciada a ampliação do programa Mais Merenda , garantindo três refeições por turno aos estudantes, acrescentando um lanche na entrada e outro na saída, além da merenda tradicional já oferecida no intervalo.

“É o maior programa do País de segurança alimentar nas escolas. As crianças e os adolescentes entram na escola e se alimentam, comem no recreio e, antes de ir embora, se alimentam de novo, para ir com a barriga cheia para casa”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

“Alguns alunos chegam com fome, e para prestar atenção nas aulas o ideal é estar alimentado. Agora, com as três refeições, a segurança alimentar está garantida para o aprendizado acontecer muito melhor”, complementou o secretário da Educação e do Esporte, Renato Feder.

Para isso se tornar realidade, o Estado vai investir R$ 40 milhões até o fim de 2022, com um aumento no repasse de alguns produtos da merenda através do Fundepar (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional) e também destinando um recurso extra diretamente para as escolas, que serão responsáveis pela compra dos alimentos, fortalecendo o comércio local.

SEGURANÇA– O cuidado com alunos e alunas começa na prevenção. Em parceria com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o Programa Brigadas Escolares é referência nacional no enfrentamento de situações emergenciais no interior das instituições de ensino, com a promoção de simulações para o abandono seguro das edificações em caso de acidentes ou incêndios.

Mais de 90% das escolas da rede estadual estão certificadas ou em processo de certificação no programa, que em dezembro do ano passado também foi estendido a instituições municipais por decreto do governador Ratinho Junior.

Já com a Polícia Militar, a parceria é por meio do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC), que atende a todos os colégios da rede quando acionado, além do Escola Segura, criado em 2019, que tem um contingente de 150 policiais da reserva atuando preventivamente dentro de mais de 100 instituições em nove cidades da RMC (Região Metropolitana de Curitiba), Londrina e Foz do Iguaçu.

INFRAESTRUTURA– Com necessidades de reparos e atualizações, os colégios da rede estadual também vêm passando por melhorias e processos de inovação. Somente em 2019, o Fundepar concluiu 218 obras que estavam em andamento, trabalho que seguiu em meio à pandemia com a contratação de mais 200 em 2020, com investimento superior a R$ 40 milhões. No ano passado, o valor chegou a R$ 52,5 milhões com reformas, ampliações e novas construções, com 116 concluintes e 108 novas contratações.

Entre as novas obras por todo o estado estão sete Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs) – o de Diamante do Norte foi entregue neste ano à comunidade escolar. Já o de Campo Largo deve ser entregue no segundo semestre. A escola da RMC é uma das 14 unidades alvos da Operação Quadro Negro , que tiveram a retomada das obras desde 2019 e estão sendo entregues para a população.

Dentro das instituições, novos equipamentos também estão chegando para dar mais conforto a professores e estudantes e acompanhar a modernização do ensino público , como a compra de 3,3 mil climatizadores em 2020 e a aquisição de novos computadores e instalação de rede wi-fi desde o ano passado em todas as salas de aula. Somente em 2021, foram cerca de R$ 61 milhões investidos em 100 mil itens entre computadores, conjuntos escolares (mesa e carteira), eletrodomésticos e utensílios para cozinha.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.