Esportes Formula 1

Calendário da Fórmula-1 para 2022 terá 23 corridas

A prova brasileira, em Interlagos, está marcada para 13 do mesmo mês e será a penúltima corrida de 2022

15/10/2021 18h06
Por: Marcio Cerny Fonte: Catve
Calendário da Fórmula-1 para 2022 terá 23 corridas
A Fórmula 1 tem um calendário definido para 2022, ano em que passa a viver sob um novo regulamento. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) publicou nesta sexta-feira (15), após reunião do Conselho Mundial, as 23 etapas que vão compor a temporada do próximo ano. De novo, a longa programação da maior categoria do esporte a motor prevê rodadas triplas e algumas novidades. Chama atenção o GP de Miami, que estreia na categoria, e a ausência de informações sobre as corridas sprint.

O campeonato terá início em março, no dia 20, com a etapa no Bahrein, assim como ocorreu neste ano, quando, uma vez mais, a Austrália não pôde sediar a abertura da F1, por conta ainda dos efeitos da pandemia da Covid-19. A disputa vai estender até 20 de novembro, com o GP de Abu Dhabi. A prova brasileira, em Interlagos, está marcada para 13 do mesmo mês e será a penúltima corrida de 2022.

Depois da corrida em Sakhir, a temporada viaja para a Arábia Saudita em 27 de março, retorna à Austrália em 10 de abril e, na sequência, Emília-Romanha, em Ímola, no dia 24 do quarto mês do ano. A cidade de Miami, nos Estados Unidos, faz sua estreia em 8 de maio - mas com os asteriscos que indicam que ainda não há a homologação da FIA para o traçado. A F1 volta, então, ao Velho Continente, quando acontece o GP da Espanha, em 22 de maio.

No fim do mesmo mês, será disputado o GP de Mônaco, que passa a ter uma programação diferente, com treinos livres às sextas e não mais nas quintas. Após a corrida nas ruas do Principado, a Fórmula 1 tem o GP do Azerbaijão, em 12 de junho, e o GP do Canadá, no dia 19 do sexto mês.

O calendário compreende então uma pausa de duas semanas para encarar sua primeira rodada tripla: 3 de julho com o GP da Inglaterra, 10 de julho com o GP da Áustria e 17 de julho com o GP da França. Duas semanas depois, o parte para a Hungria e corre em 31 de julho antes de seguir para as férias de verão.

Quando voltar do período de quatro semanas, a F1 terá pela frente outras duas rodadas triplas quase na sequência: 28 de agosto com o GP da Bélgica, 4 de setembro com o GP da Holanda e 11 de setembro com o GP da Itália. Duas semanas, então, separam a segunda da terceira série de três corridas seguidas no ano: 25 de setembro com o GP da Rússia ? o último da F1 em Sóchi antes de ir para São Petersburgo em 2023 ?, 2 de outubro com o GP de Singapura e 9 de outubro com o GP do Japão.

O calendário segue para a fase final com o GP dos Estados Unidos, em 23 de outubro, e o GP da Cidade do México, em 30 de outubro, antes de viajar ao Brasil e Abu Dhabi. Não custa lembrar que se trata de um calendário provisório e, portanto, ainda sujeito a modificações. Ao menos por enquanto, a F1 não divulgou nada concreto sobre as corridas sprint ou a pré-temporada.

"A temporada de 2022 seguirá após dois anos com calendários da Fórmula 1 modificados, nos quais, por conta da pandemia do novo coronavírus, tivemos apenas 17 corridas em 2020 e 22 corridas em 2021. É uma grande conquista para o esporte. Tem sido fantástico receber os fãs de volta aos eventos este ano, e vamos continuar a garantir que isso seja feito de forma segura e de acordo com as diretrizes nacionais", disse a F1, em comunicado oficial.
 
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.