Após derrota em clássico, Ariel Holan pede demissão e deixa comando do Santos

Um dia depois da derrota no clássico com o Corinthians, o técnico Ariel Holan pediu demissão no Santos. Sem conseguir impor seu estilo de jogo ao time paulista, o treinador vinha acumulando resultados abaixo do esperado e atuações irregulares tanto no Paulistão quanto na Copa Libertadores

A saída do argentino foi anunciada na manhã desta segunda-feira pelo presidente do clube, Andres Rueda. “Ariel Holan pede demissão e não será mais técnico do Santos FC”, anunciou o time em suas redes sociais. Holan havia sido anunciado em 22 de fevereiro, cumprindo pouco mais de dois meses à frente da equipe da Vila Belmiro. 

 
Curiosamente, o trabalho do treinador começou e chegou ao fim com derrotas em clássicos. A estreia, no início de março, foi com a goleada sofrida diante do São Paulo por 4 a 0, no Morumbi. Na noite de domingo, o revés para o Corinthians aconteceu na Vila Belmiro, pelo placar de 2 a 0.

Holan, de 60 anos, comandou o Santos em apenas 12 jogos, com quatro vitórias, três empates e cinco derrotas. Em sua breve passagem pelo time brasileiro, o argentino enfrentou constantes dificuldades para escalar a equipe, em razão da prioridade dada à Libertadores. Poupando titulares, ele promoveu diversos testes e até improvisações na equipe no Paulistão.

Como consequência, o Santos conquistou apenas duas vitórias em novo jogos no Estadual. Está no segundo lugar do Grupo D, com nove pontos, cinco atrás do líder Mirassol. E apenas um à frente do Guarani, terceiro colocado, que tem um jogo a menos. Somente os dois primeiros de cada chave avançam às quartas de final.

Correndo risco de ser eliminado na primeira fase do Paulistão, o Santos também não vinha agradando na Libertadores, seja por desfalques ou pela dificuldade de dar liga numa formação com muitos atletas da base e poucos jogadores mais experientes, como Pará, Marinho e Soteldo, que já deixou o clube rumo ao futebol dos Estados Unidos.

A saída do venezuelano encerra uma punição aplicada pela Fifa ao clube brasileiro, que poderá voltar a contratar. Mas Holan decidiu não esperar, apesar da insatisfação por não poder reforçar a equipe, recheada de jovens atletas.

O argentino deixa o clube às vésperas de uma dura sequência de jogos. O Santos tem três jogos fundamentais pela frente, quando poderá se recuperar ou se complicar no Estadual e na Libertadores. Pela competição sul-americana, vai enfrentar o Boca Juniors, na temida La Bombonera, em Buenos Aires, na terça-feira. Uma semana depois, vai receber o The Strongest, da Bolívia. Entre essas duas partidas, o time viaja para encarar o Red Bull Bragantino, pelo Paulistão.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!