Associação Médica de Cascavel manifesta repúdio a tratamentos na CPI da Pandemia

A Associação Médica de Cascavel compartilhou moção de repúdio em defesa do médico e da civilidade na CPI da pandemia.

No documento a entidade compactua com mensagem da Associação Médica do Paraná enviada ao Senado Federal.

"Os médicos não podem ser tratados como instrumentos a serviço de objetivos políticos, criando um cenário comparável a um circo de horrores". Os médicos e as equipes de saúde têm feito o seu melhor nas Linhas de Frente e na Retaguarda na verdadeira guerra contra a Covid-19. Sendo assim, merecem o reconhecimento de toda a sociedade".

A Associação Médica de Cascavel cita desrespeito e constrangimentos causados à médica Nise Hitomi Yamaguchi, que viveu parte da infância em Cascavel.

"Foram exemplos do tratamento totalmente inadequado prestado aos médicos e cientistas brasileiros que têm dedicado a sua vida ao país. Não podemos admitir ataques à sua honra e dignidade, por meio de afirmações vexatórias. Independente de posicionamentos técnicos, éticos, políticos, partidários e ideológicos, nada justifica excessos e abusos no trato de parlamentares em relação aos depoentes e convidados".

A AMC ressalta ainda que o documento foi encaminhado ao presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, bem como a todos os senadores da República, para as providências que considerarem necessárias.

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!