Com expulsões, Internacional perde do Vitória, cai na Copa do Brasil e vê crise aumentar

A crise está instalada de vez no Internacional. Mesmo tendo a vantagem do empate e jogando no Beira-Rio, o time gaúcho se despediu da Copa do Brasil na quinta-feira (10), ao perder para o Vitória, por 3 a 1. A queda aumenta a pressão sobre o técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez, que não esteve na beira do gramado porque na última quarta-feira testou positivo para a covid-19. O auxiliar Martín Anselmi comandou o time nesta noite.

 
Na partida de ida da terceira fase, na semana passada, em Salvador, o Inter venceu por 1 a 0. Mas o Vitória contou com a estreia do técnico Ramon Menezes para conseguir a classificação às oitavas de final, além de uma premiação de R$ 2,7 milhões.



O primeiro tempo não teve gols, mas foi bastante movimentado. Precisando da vitória para aliviar a pressão, o Inter desperdiçou muitas oportunidades. Yuri Alberto mandou por cima, enquanto Taison e Patrick viram as finalizações passarem raspando a trave de Lucas Arcanjo.

O Vitória só chegou com perigo aos 35 minutos em um lance sem querer. Ygor Catatau pegou errado na hora do cruzamento e acertou a trave. Após o susto, o Inter fez o goleiro adversário trabalhar duas vezes com Yuri Alberto e uma com Taison.

 
No último lance do primeiro tempo, a melhor oportunidade do Inter. Moisés soltou a bomba em cobrança de falta, Lucas Arcanjo não alcançou, mas a bola explodiu na trave esquerda.

A partida ganhou contornos dramáticos depois do intervalo. Depois de Lucas Arcanjo evitar o gol de Thiago Galhardo, o zagueiro Pedro Henrique recebeu o segundo amarelo e deixou o Inter com um jogador a menos aos cinco minutos do segundo tempo.

Esse lance mudou o jogo. Apesar do time anfitrião ter assustado com Saravia e Moisés, o Vitória aproveitou o desgaste físico do adversário para conseguir uma classificação histórica. Aos 25, Dinei chutou forte, a bola explodiu no travessão e Samuel aproveitou o rebote de cabeça para abrir o placar.

 
Mesmo com um a menos, o Inter buscou o empate aos 32 com Johnny completando ajeitada de Víctor Cuesta, mas a alegria durou apenas dois minutos, porque Eduardo marcou um golaço para recolocar o Vitória na frente. Aos 40, Guilherme Santos aproveitou cruzamento da direita e cabeceou no cantinho de Daniel.

Desesperado e precisando de um gol para levar a decisão para os pênaltis, o Inter foi com tudo para cima do Vitória. Já nos acréscimos, Boschilia recebeu dois cartões amarelos em menos de um minuto e foi expulso.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 1 x 3 VITÓRIA

 
INTERNACIONAL – Daniel; Saravia, Pedro Henrique, Víctor Cuesta e Moisés; Johnny (Boschilia), Edenílson e Taison (Yuri Alberto); Thiago Galhardo (Lucas Ribeiro), Yuri Alberto (Caio Vidal) e Patrick. Técnico: Martín Anselmi (auxiliar).

VITÓRIA – Lucas Arcanjo; Raul Prata, Marcelo Alves, Wallace Reis e Roberto; Mateus Moraes (David), Gabriel Bispo, Pablo Siles (Dinei) e Soares (Guilherme Santos); Samuel (Eduardo) e Ygor Catatau (Fernando Neto). Técnico: Ramon Menezes.

GOLS – Samuel, aos 25, Johnny, aos 32, Eduardo, aos 34, e Guilherme Santos, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Pablo Siles, Marcelo Alves e Samuel (Vitória).

CARTÕES VERMELHOS – Pedro Henrique e Boschilia (Internacional).

ÁRBITRO – Felipe Lima (MG).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!