Com time alternativo, Internacional é goleado pelo Fortaleza e Ramirez pode ser demitido

A permanência do técnico espanhol Miguel Angel Ramírez no comando do Internacional promete não ir tão longe. Ele próprio complicou a sua delicada situação no cargo ao escalar um time misto para enfrentar o Fortaleza, na tarde de domingo (06), na Arena Castelão. Para sua infelicidade, deu tudo errado. O clube colorado jogou muito mal e acabou goleado por 5 a 1 na segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

 
Esta foi a maior vitória na história do time cearense sobre o gaúcho em 13 confrontos. Com um ponto em dois jogos, após o empate por 2 a 2 com o Sport na estreia, o Internacional está em 15.º lugar. O Fortaleza lidera com seis pontos e agora defende uma série invicta de 17 jogos, com 12 vitórias e cinco empates. 


 
Antes do início do jogo, Ramírez explicou as razões para escalar um time misto, mas deve ter se arrependido após o resultado inesperado. “Sei que aqui no Brasil querem jogar com os mesmos 11 jogadores em todas as partidas. Mas isso é impossível, porque você paga um preço. Já paguei este preço com as lesões de Dourado, Patrick e Maurício e não quero mais pagar”, avisou.

 
A ideia seria preservar alguns titulares para o jogo de volta com o Vitória na terceira fase da Copa do Brasil. O confronto acontecerá no Beira-Rio na quinta-feira e o Inter tem a vantagem de ter vencido em Salvador por 1 a 0. Pode até empatar para chegar às oitavas. No domingo, dia 13, vai sair diante do Bahia pela terceira rodada do Brasileirão.

Sem se importar com a formação do visitante, o Fortaleza tratou de desenvolver seu estilo de jogo desde os primeiros minutos. Com marcação alta, dificultou a saída de bola do time gaúcho. Além disso, com posse de bola, trabalhava até chegar mais perto da hora para finalizar.

 
A pressão inicial deu resultado com o gol que saiu, porém, após uma cobrança de falta na frente da área. Lucas Crispim encobriu a barreira, o goleiro Marcelo Lomba tocou na bola que ainda bateu na trave e caiu na pequena área. A defesa colorada ficou estática, o zagueiro Titi ajeitou a bola na cintura e encheu o pé aos 16 minutos.

Mas o auxiliar Sidmar dos Santos Meurer assinalou o impedimento, levando a confirmação do gol para o VAR. O lance realmente foi bastante difícil, tanto que o gol só foi confirmado depois de quatro minutos.

O time cearense continuou melhor em campo e quase ampliou aos 38 minutos, quando David invadiu a área pelo lado esquerdo e só parou na saída no chão de Marcelo Lomba que fez a defesa em dois tempos. Além de não jogar bem, o Internacional ficou com um jogador a menos aos 45 minutos com a expulsão de Pedro Henrique. Ele levantou o pé demais e atingiu o rosto de Robson na intermediária. Em princípio, o zagueiro foi advertido com o cartão amarelo, mas depois, com a participação do VAR, acabou sendo expulso.

 
O castigo aconteceu a seguir. Lucas Crispim cobrou a falta, mandando a bola para o meio da área. A defesa não subiu e Robson testou firme no alto para marcar o segundo gol aos 46 minutos.

No intervalo, Ramírez tentou recompor a defesa tirando o atacante Caio Vidal para a entrada do zagueiro Victor Cuesta. A mudança, porém, não evitou o quarto gol cearense logo no primeiro minuto. Tinga cobrou arremesso lateral com força, Moisés não cortou de cabeça e a bola sobrou para a bela virada de Yako Pikachu. A bola saiu em diagonal e longe do alcance de Lomba. Nova falha do sistema defensivo colorado.

Mas a defesa do Fortaleza também falhou e o Internacional fez seu gol de honra aos 16 minutos. Moisés cobrou falta em direção à área e Praxedes apareceu entre os zagueiros para cabecear para as redes.
Depois disso, o jogo ficou menos intenso. O Fortaleza poderia ter ampliado o placar se tivesse forçado mais no ataque. Com facilidade marcou seu quinto gol aos 40 minutos. Luiz Henrique foi até a linha de fundo e cruzou na pequena área, na cabeça de Wellington Paulista. Na comemoração houve até selfie.

Nesta altura, o técnico Juan Vojvoda já tinha feito suas cinco substituições para poupar alguns jogadores visando o clássico com o Ceará pela terceira fase da Copa do Brasil. O duelo vai acontecer quinta-feira em condições de igualdade após o empate inicial por 1 a 1. Quem vencer avançará às oitavas. No outro domingo, dia 13, o Fortaleza vai receber no Castelão o Sport,pela terceira rodada do Brasileiro.

 
FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 5 x 1 INTERNACIONAL

FORTALEZA – Felipe Alves; Tinga, Marcelo Benevenuto, Titi (Rômulo) e Felipe (Ederson); Matheus Jussa, Matheus Vargas (Luiz Henrique), Yago Pikachu e Lucas Crispim; Robson (Wellington Paulista) e David (Romarinho). Técnico: Juan Vojvoda.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Heitor (Saravia), Pedro Henrique, Zé Gabriel e Moisés; Rodrigo Lindoso (Johnny), Praxedes, Nonato (Boschilia) e Patrick (Edenilson); Caio Vidal (Victor Cuesta) e Yuri Alberto. Técnico: Miguel Ángel Ramírez.

GOLS – Titi, aos 16, e Robson, aos 46 minutos do primeiro tempo; Yago Pikachu, a 1, Zé Gabriel (contra), aos 9, Praxedes, aos 16, e Wellington Paulista, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Matheus Jussa (Fortaleza); Caio Vidal, Thiago Galhardo, Vitor Hugo e Moisés (Internacional).

ÁRBITRO – Paulo Roberto Alves Júnior (PR).

 
RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

LOCAL – Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!