Foto: Marcelo Cortes

Com um a menos, Flamengo arranca empate com LDU e vai às oitavas da Libertadores

Com um jogador a menos desde os 14 minutos do primeiro tempo depois da expulsão de Willian Arão, o Flamengo novamente cometeu falhas defensivas graves, jogou mal, ficou perto de sofrer a primeira derrota na Libertadores, mas arrancou um empate com a LDU por 2 a 2 na quarta-feira (19). O time rubro-negro saiu na frente com Pedro, levou a virada, mas evitou o revés com um cabeceio certeiro de Gustavo Henrique no final da partida. O gol salvador do zagueiro garantiu o time rubro-negro nas oitavas de final da competição.

 
O Flamengo assegurou um lugar no mata-mata porque chegou aos 11 pontos no Grupo G e não pode mais ser alcançado pela LDU, terceira colocada e que está eliminada. O objetivo do time rubro-negro, agora, é avançar como líder da chave, posto que disputará com o Vélez Sarsfield para conquistar. Na próxima quinta-feira, 27, os dois se enfrentam no Maracanã na rodada derradeira da fase inicial do torneio sul-americano. 


 
Antes disso, o Flamengo volta a sua atenção para a final do Campeonato Carioca. No sábado, às 21h05, enfrenta o Fluminense no segundo jogo da decisão para definir o campeão estadual. No duelo de ida, 1 a 1. Quem vencer, portanto, ficará com a taça.

 
Rogério Ceni surpreendeu na escalação ao optar pelo esquema com três zagueiros e preservar jogadores importantes, como Filipe Luís, Diego, Arrascaeta e Bruno Henrique, para a final do Campeonato Carioca. Gustavo Henrique, Bruno Viana e Léo Pereira formaram o trio defensivo e Willian Arão retornou para o meio de campo.

O meio-campista, aliás, teve papel importante no resultado do jogo. Em seu 300º jogo com a camisa rubro-negra, Arão teve uma noite infeliz e foi expulso aos 14 minutos do primeiro tempo. Em dividida com Amarilla, ele levantou demais o pé, acertou o rosto do adversário em cheio e recebeu o cartão vermelho direto.

Com um a menos, a vida do Flamengo, naturalmente, ficou mais difícil. No entanto, a inferioridade numérica foi compensada pelo talento de seus principais jogadores. Pedro formou dupla com Gabriel e, num lance de técnica, força, insistência e raça, conseguiu abrir o placar aos 31 minutos. Depois de cruzamento da direita para a área, o atacante brigou com o zagueiro duas vezes no corpo, dominou com muita categoria e chutou prensado por debaixo do goleiro. A bola ultrapassou a linha e entrou de mansinho.

 
Se o ataque continua funcionando e é o ponto forte do time rubro-negro há vários anos, a defesa segue sendo o calcanhar de Aquiles. Isso foi reforçado com o gol marcado por Guerra. O zagueiro subiu sozinho no meio da área após cruzamento da direita e cabeceou no canto esquerdo de Gabriel Batista para empatar a partida aos 34 minutos.

Ceni colocou Ramon e Bruno Henrique nos lugares de Léo Pereira e Gabriel e o Flamengo voltou melhor do intervalo, mais equilibrado e ajustado em campo. No entanto, quando parecia que estava perto de voltar a ficar à frente do placar, a equipe carioca levou a virada da LDU, novamente após jogada pelo alto.

Muñoz cruzou da direita para a área, Amarilla ajeitou com o peito para Johjan Julio, que driblou Bruno Viana com facilidade e bateu forte no alto. Belo gol dos equatorianos que evidenciou a fragilidade da defesa flamenguista em jogadas aéreas. Foi o 13º gol sofrido pelo time de Ceni na temporada dessa maneira.

 
O Flamengo sofreu muito pelo alto, mas também sabe usar essa jogada a seu favor. Foi dessa maneira que os comandados de Ceni evitaram o revés em casa, que seria o primeiro na Libertadores. No final da partida, o time carioca pressionou, mesmo que sem organização, e conseguiu o empate com Gustavo Henrique. Após falta cobrada por Arrascaeta, o zagueiro subiu mais que a defesa rival e cabeceou para o chão, Gabbarini não segurou, e a bola entrou no canto, aos 42 minutos. Gol salvador que colocou o Flamengo no mata-mata da competição continental.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 2 LDU

FLAMENGO – Gabriel Batista; Gustavo Henrique, Bruno Viana e Léo Pereira (Ramon); Matheuzinho, Willian Arão, Gerson (Diego), Everton Ribeiro (Gomes) e Vitinho (Arrascaeta); Gabriel (Bruno Henrique) e Pedro. Técnico: Rogério Ceni.

LDU – Adrián Gabbarini; Quinteros (Perlaza), Guerra, Ándersson Ordóñez e Cruz (Ayala); Villarruel (Espinoza), Jordy Alcivar, Matiás Zunino (Muñoz), Julio e Billy Arce (Martínez Borja); Amarilla. Técnico: Pablo Repetto.

ÁRBITRO – Alexis Herrera (Venezuela)

GOLS – Pedro, aos 31, e Guerra, aos 34 minutos do primeiro tempo. Jhojan Julio, aos 14, e Gustavo Henrique, aos 42 minutos do segundo tempo.

 
CARTÕES AMARELOS – Cruz, Gerson, Bruno Henrique, Quinteros

CARTÃO VERMELHO – Willian Arão

Local – Maracanã, no Rio

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!