Cooperação entre Lindeiros e Unioeste visa desenvolvimento econômico e social conjunto na região

Um termo de cooperação técnica entre o Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), assinado recentemente, possibilitará um trabalho conjunto em ações regionais. A parceria visa atender demandas oriundas, tanto do poder público, quanto da população.

Para o diretor do Câmpus da Unioeste de Marechal Cândido Rondon, Davi Félix Schreiner, é uma iniciativa extremamente importante porque se traduz em uma relação dialógica na qual as instituições e a universidade poderão trabalhar juntas no desenvolvimento econômico e social.  “O que se pretende é que a universidade coloque seus laboratórios, corpo científico e técnico para a geração de renda, empregos, melhoria da qualidade de produção, e crescimento da economia local”, ressalta. “É um trabalho muito importante junto com a Unioeste para trazer o conhecimento dos profissionais da universidade em várias áreas”, destaca o presidente do Conselho dos Lindeiros, prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden (Mano).

Conforme o termo de cooperação técnica, estão previstas ações no âmbito científico, cultural, do ensino, pesquisa, extensão e prestação de serviços. “É um conjunto de ações que visam atender as demandas regionais com transferência de tecnologias e saberes”, destaca  Schreiner.

Projeto de Governança
O ‘Programa Governança, Inovação e Inteligência para Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos nos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu’ é uma das dimensões do termo de cooperação e conta com 11 eixos inter-relacionados para serem executados a médio e longo prazo.

O diretor do Câmpus ressalta que o programa já conta com o apoio da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti), Fundação Araucária, Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e Unioeste. Além disso, se avança nos diálogos para apoio da Secretaria de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes, segundo Davi Schreiner. Instituições na área de segurança também foram contatadas para participar e apoiar o projeto e o programa de Governança. “Temos a certeza de que juntos, com Unioeste e outros parceiros que podem se engajar, vai ser uma iniciativa muito importante para o desenvolvimento sustentável conjunto dos municípios lindeiros”, ressalta Rohden.

As entidades que se congregarem ao programa não serão apenas atores e, sim, sujeitos, conforme os organizadores. “Trata-se de uma igualdade entre as instituições e entidades, o reconhecimento de que são importantes em um programa de tamanha envergadura para desenvolvimento dos municípios lindeiros”, frisa Schreiner.

Ideia para o programa
A ideia para o programa surgiu a partir de contatos com gestores regionais quando era abordada a necessidade de participação da universidade para suprir demandas da região, conforme o diretor do Câmpus. Detalhes começaram a ser discutidos por um grupo de professores que se integrou ao Conselho dos Lindeiros para a construção do projeto, a partir de 11 eixos temáticos.

O Programa de Governança deve contar com um comitê gestor, com participação de entidades colaboradoras, as quais farão parte da gestão com ações retroalimentadas e de avaliação dos resultados e ações em desenvolvimento.

*Texto: Assessoria Lindeiros
*Foto: Marili Koehler

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!