Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Corinthians joga mal, perde para o Atlético-GO e se complica na Copa do Brasil

O Corinthians não aprendeu com os seus vacilos do último domingo. Na noite de quarta-feira (02), o time enfrentou mais uma vez o Atlético-GO, desta vez no jogo de ida da 3.ª fase da Copa do Brasil, e cometeu os mesmos erros da partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Dominado, pouco expressivo no ataque e cheio de falhas em seu sistema defensivo, a equipe do técnico Sylvinho perdeu de novo para o time de Goiânia, desta vez por 2 a 0, novamente em casa, na Neo Química Arena.

 
Para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil, o Corinthians terá de vencer o Atlético-GO na quarta-feira da semana que vem, em Goiânia, por três gols de diferença, ou por dois gols de vantagem e ainda se sair melhor nas disputas de pênaltis. Os goianos podem perder por até um gol. 


 
Em sua apresentação, em uma de suas falas o técnico Sylvinho afirmou que gostava de atuar com linhas de quatro jogadores e afirmou que conhecia bem a função. O treinador terá muito trabalho para corrigir essas mesmas linhas defensivas, porque foi justamente nas costas do lateral-esquerdo Luca Piton que o Atlético-GO venceu as duas partidas.

 
Nesta quarta-feira, o começo do jogo foi similar ao da partida disputada entre os times no último domingo. O Corinthians buscava aproximação da área da equipe goiana, que se fechava muito bem e saía com muita velocidade em seus contra-ataques.

Mais uma vez, o time de Sylvinho foi presa fácil para o esquema montado por Eduardo Barroca. Se no domingo, no jogo válido pelo Brasileirão, o time explorou o setor esquerdo da defesa corintiana (e chegou ao gol da vitória com Zé Roberto), ontem, com apenas seis minutos, a mesma jogada foi construída, mas Zé Roberto mandou por cima.

 
Mas a defesa do Corinthians não entendeu e com nove minutos do primeiro tempo, o Atlético-GO abriu o placar. João Paulo acionou Dudu no setor direito, nas costas de Lucas Piton, e cruzou para Ronald só escorar e estufar as redes de Cássio.

O Corinthians passou dez minutos tentando criar jogadas sem sucesso, até que aos 19, em rápido contra-ataque, de novo pelo lado direito, o time de Goiânia chegou ao segundo gol. Raul Gustavo tentou chutar da intermediária, mas foi bloqueado. Ronald arrancou do campo de defesa e na entrada da área cruzou na medida para João Paulo tocar na saída de Cássio e marcar o segundo.

Com pouca criatividade e quase sem nenhum lance de perigo agudo, o Corinthians deu pouco trabalho ao goleiro adversário no primeiro tempo. Na única boa chance, aos 40, Ramiro cruzou para Araos cabecear para o chão, mas Fernando Miguel conseguiu espalmar.

 
No final da primeira etapa, Zé Roberto entrou duro em Fagner e levou amarelo. Na jogada seguinte, foi a vez do lateral-direito do Corinthians pegar feio o atacante do Atlético-GO – ele também recebeu o cartão de advertência.

Sylvinho voltou sem mudanças do intervalo e o panorama do jogo pouco mudou. Até os 15 minutos, o time tentou empurrar os goianos para dentro da própria área, mas não criou nenhuma chance real de gol. Para piorar, aos 17, o Atlético-GO partiu em mais um contra-ataque em velocidade e Fagner fez uma falta no meio-campo para matar a jogada. Como já tinha amarelo, acabou recebendo o cartão vermelho, em uma expulsão justa.

Sylvinho tentou mexer no time, mandou a campo Gabriel e Bruno Méndez para recompor o sistema defensivo e apostou em Léo Natel para tentar diminuir o prejuízo. Mas quem chegou com muito perigo foi o Atlético-GO.

Depois de trocar passes por pelo menos quatro minutos, Pablo Dyego tabelou com Arnaldo na entrada da área e sozinho chutou forte para excelente defesa de Cássio, que espalmou. Na cobrança de escanteio, mais uma falha defensiva. Dudu cruzou na área e Lucão, sozinho, cabeceou no travessão do goleiro corintiano.

O técnico do Corinthians mexeu de novo, mandou Roni e Jô a campo, mas o time sequer chegou perto de Fernando Miguel. Sylvinho precisa dar um jeito, de forma urgente, em sua equipe, ou correrá o risco de ver crescer uma pressão da exigente torcida, que já é grande. Caso o futebol da equipe se mantenha nesse nível, esse elenco, pressionado, correrá risco de rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro.

 
FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 2 ATLÉTICO-GO

Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Raul Gustavo e Lucas Piton; Camacho (Gabriel), Ramiro (Roni) e Araos (Jô); Luan (Léo Natel), Gustavo Mosquito e Mateus Vital (Bruno Méndez). Técnico: Sylvinho.

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu (Matheus Oliveira), Nathan Silva, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marlon Freitas, Ronaldo (Arnaldo), João Paulo e Natanael (Pablo Dyego); Zé Roberto (Lucão). Técnico: Eduardo Barroca.

GOLS – Ronald, aos 9, e João Paulo, aos 19 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Bráulio da Silva Machado.

CARTÕES AMARELOS – Zé Roberto, Fagner e Nathan Silva.

CARTÃO VERMELHO – Fagner.

LOCAL – Neo Química Arena, em São Paulo

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!