Covid-19: municípios da 9ᵃ Regional de Saúde adotarão medidas restritivas

Os nove municípios da região Oeste que compõem a 9ᵃ Regional de Saúde do Paraná vão adotar medidas mais restritivas aos finais de semana para reduzir o número de casos e hospitalizações por conta da Covid-19. A medida foi definida em reunião nesta terça-feira (11), na cidade de Medianeira, com prefeitos e secretários de saúde das nove cidades e a chefe da 9ᵃ Regional, Lélita Santos.

O fechamento total das atividades e a restrição da circulação de pessoas acontecerá neste e no próximo final de semana, no mesmo formato como ocorreu no mês de março, com fechamento do comércio às 17 horas de sábado e toque de recolher das 18h de sábado até as 5h de segunda-feira. Cada município terá a liberdade de decidir os horários de encerramento do comércio. O decreto contendo todas as medidas que serão adotadas em Foz do Iguaçu será publicado ainda hoje no Diário Oficial.

A proposta é reduzir o nível de transmissão da Covid-19, que voltou a subir após quase um mês de queda. Dados da Macro Oeste apontam uma ocupação de leitos de UTI de 96%.

Em Foz do Iguaçu, a ocupação de leitos de UTI está em 100% no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, referência no tratamento para a região Oeste. Nos nove municípios da região são quase 50 mil casos da doença desde o início da pandemia e 1.071 mortes, sendo 813 em Foz do Iguaçu.

O crescente número de casos em todos os municípios preocupa as autoridades, que debateram outras medidas restritivas, como a suspensão das atividades esportivas coletivas, a redução no horário do toque de recolher durante a semana - atualmente em vigência das 23h às 5h, a limitação de pessoas em reuniões familiares e o reforço da fiscalização, com apoio integral da Polícia Militar. Essas propostas serão levadas ao secretário estadual de saúde Beto Preto nesta quarta-feira, em Curitiba, pela chefe da 9ᵃ Regional e o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro. A ideia é alinhar as medidas e obter apoio do Governo do Estado.

Preocupação

Durante sua fala na reunião, o prefeito de Foz do Iguaçu Chico Brasileiro expressou preocupação com o novo aumento no número de casos e explicou que o município não possui mais condições de ampliar leitos devido à falta de médicos e outros profissionais da saúde.

"Ao flexibilizarmos as medidas restritivas, o número de casos voltou a subir e a nossa preocupação é viver novamente o que vivemos em março. Será devastador. Nosso Hospital está com 100% de leitos de UTI ocupados, mas não temos profissionais para trabalhar, por isso não temos como abrir novos leitos", disse.

O prefeito também destacou a situação fronteiriça, com paraguaios e brasileiros buscando atendimento em Foz do Iguaçu e falou da importância de retomar as medidas restritivas de circulação de pessoas. ?O fechamento total das atividades durante o final de semana foi a medida mais eficaz adotada pelo município. Tivemos resultados significativos na redução da transmissão e consequentemente nas hospitalizações?, afirmou Brasileiro.

Todos os gestores apresentaram propostas adotadas nos municípios, que buscam equilibrar a saúde pública com a situação econômica. ?Ações conjuntas são importantes, assim como o diálogo com a população. Mostrar a nossa realidade e entender a dos municípios vizinhos nos fortalece na tomada de decisões?, comentou a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo.

Também participaram da reunião os prefeitos de São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Serranópolis do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Matelândia, Ramilândia e Medianeira.

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!