Diniz é expulso na estreia, mas Santos vence o Boca e respira na Libertadores

Depois de um final de semana de muita angústia com a possibilidade de queda para a Série A-2 do Paulistão, alívio com a vitória em cima do São Bento e protestos da torcida após o término do jogo, o técnico Fernando Diniz estreou no comando do Santos – e foi expulso logo no primeiro jogo. Em campo, o time venceu o Boca Juniors por 1 a 0 na Vila Belmiro e assumiu a segunda posição do Grupo C da Libertadores – o time tem os mesmos seis pontos dos argentinos, mas supera o rival no saldo de gols.

 
Com nove pontos, o líder da chave é o Barcelona de Guayaquil, que ontem perdeu para o The Strongest em La Paz por 2 a 0 – o time boliviano tem três pontos e entrou na briga por uma vaga nas oitavas de final. 


 
Ainda não foi possível ver na estrutura da equipe a forma coletiva que o técnico gosta de adotar, mas o time jogou de forma mais leve, sem medo de errar na hora de atacar e bem fechado no sistema defensivo.

No primeiro tempo, o Boca Juniors tentou controlar o jogo, ficou mais tempo com a bola, mas criou apenas uma chance real de gol – aos dez minutos, Tévez escorou por cima o cruzamento, perdendo gol incrível.

 
O Santos tentava ser mais rápido e preciso. O time trocava passes em velocidade e explorava bem as jogadas pelos lados do campo, com boa variedade.

Aos 12 minutos, Kaio Jorge pedalou em cima de Izquierdoz e chutou forte, mas o goleiro Rossi fez a defesa no centro do gol.

Depois disso, o Boca Juniors atuou com a sua defesa montada em cima dos atacantes do Santos, que mostravam dificuldades em superar a marcação mais firme. Já nervoso, Diniz tentava orientar o time e insistia para as jogadas ofensivas serem criadas em velocidade.

Deu certo. Aos 40 minutos, Kaio Jorge recebeu bom passe em profundidade de Pará e cruzou rasteiro para trás. A defesa argentina não afastou o perigo e a bola sobrou para o lateral-esquerdo Felipe Jonatan, sozinho. Ele dominou driblando, cortou o marcador e chutou forte no canto direito do gol, sem chances para Rossi.

 
Com poucos segundos de jogo no segundo tempo, o árbitro uruguaio Christian Ferreyra deixou de assinalar um pênalti claro para o Santos. Kaio Jorge recebeu na área e na hora do chute, Izquierdoz tirou a bola com a mão, deliberadamente. O juiz assinalou só escanteio.

Liderado por Jean Mota, o Santos pressionava o Boca, que se acuava e pouco conseguia chegar no ataque. No setor defensivo do time argentino, o lateral-direito Buffarini, que jogou no São Paulo entre 2016 e 2017, sofria demais para conseguir parar os avanços de Lucas Braga no setor esquerdo do ataque santista.

O jogo esquentou aos 22. Kaio Jorge abriu os braços na área, mas o árbitro deu amarelo para Lucas Braga – Diniz ficou irritado e começou a reclamar com o árbitro. Na sequência, o treinador do Santos começou a discutir com o técnico do Boca, Miguel Ángel Russo e os dois também levaram amarelo.

 
Após a advertência, Diniz continuou com a sua reclamação. Christian Ferreyra puxou o vermelho e expulsou o treinador do Santos e também mandou embora o técnico do Boca.

Depois, o Santos resolveu se encolher para tentar explorar o contra-ataque, mas o plano não deu muito certo. O time sofreu uma pressão do Boca, mas conseguiu assegurar a vitória.

O próximo jogo do Santos na Libertadores será na terça-feira da semana que vem, no dia 18, contra o The Strongest em La Paz, às 19h15. O Boca Juniors recebe o Barcelona de Guayaquil na quinta-feira, dia 20.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 0 BOCA JUNIORS

SANTOS – João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan (Copete); Vinícius Baliero, Jean Mota e Gabriel Pirani (Kevin Malthus); Ângelo (Madson), Kaio Jorge e Lucas Braga. Técnico: Fernando Diniz.

BOCA JUNIORS – Rossi; Buffarini, Lisandro López (Rojo), Izquierdos e Fabra; Medina (Maroni), Valera, Almendra; Pavón, Tevez (Soldano) e Villa. Técnico: Miguel Ángel Russo.

 
GOL – Felipe Jonata, aos 40 do 1º Tempo.

ÁRBITRO – Christian Ferreyra (Uruguai)

CARTÕES AMARELOS – Ângelo, Jean Mota, Villa, Buffarini, Lucas Braga, Fernando Diniz (técnico), Miguel Ángel Russo (técnico) e Kaio Jorge.

CARTÕES VERMELHOS – Fernando Diniz (técnico) e Miguel Ángel Russo (técnico).

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!