Foto: senado

Élcio Franco diz que a compra de cloroquina foi destinada ao tratamento da malária

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, que atuou no cargo durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello, declarou, nesta quarta-feira (9), à CPI da Covid, que a compra de cloroquina feita em 2020 era destinada ao tratamento da malária e não do novo coronavírus.

 

 

"Durante a nossa gestão não ocorreu aquisição de cloroquina para o ano de 2020 para o combate a Covid-19.

 

 

 

Porém, identificamos que, para atender ao programa anti-malária do primeiro semestre deste ano, em 30 de abril de 2020 foi assinado um termo aditivo ao TED com a Fiocruz no valor de R$ 50 mil visando a aquisição desse fármaco para entrega posterior.

 

 

 

 

Enfatizo que é para o programa antimalária", afirmou Franco.

 

 

O medicamento, que já foi declarado ineficaz para o tratamento da Covid-19, tem sido um dos assuntos mais abordados nas oitivas e é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e por seus apoiadores.

Com informação TV Cultura

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!