Em jogo marcado por paralisações, Atlético-MG vence na Colômbia e se classifica

Em uma noite triste para o futebol sul-americano, o Atlético-MG derrotou o América de Cali por 3 a 1 na Colômbia, manteve a invencibilidade na Libertadores e se garantiu antecipadamente no mata-mata da competição continental. A partida foi paralisada quatro vezes durante o primeiro tempo em virtude das bombas de gás lacrimogêneo atiradas nos protestos em Barranquilla e que afetaram a saúde dos atletas dentro de campo. Mesmo assim, o árbitro uruguaio Andrés Cunha fez de tudo para dar continuidade ao duelo, que voltou a ser pausado na etapa final.

 
O Atlético soma dez pontos, permanece na liderança isolada do Grupo H e já garantiu um lugar nas oitavas de final ao lado do Palmeiras porque não pode mais ser alcançado por La Guaira e América, terceiro e quarto colocados. Nas duas rodadas finais da primeira fase, a equipe mineira jogará para assegurar a ponta da chave.


 
A atuação das duas equipes foi prejudicada pelos efeitos do gás lacrimogêneo, que vinha do lado de fora do estádio Romelio Martínez. Em uma das paralisações, os jogadores chegaram a ir aos vestiários, ficaram lá por oito minutos, mas depois voltaram ao gramado e encerraram o primeiro tempo. Antes de a etapa inicial terminar, foi simbólica a cena dos jogadores do América tocando a bola na defesa, sem objetividade, e os atletas do Atlético parados, todos esperando o árbitro encerrar a primeira parte. Também foi notório que os dois times não conseguir ter o melhor desempenho físico e técnico em função das bombas de gás.

 
Ainda assim, o juiz ratificou sua posição de continuar a partida no segundo tempo e assim o fez. Na segunda parte, houve mais uma paralisação, um pouco menor, desta vez. Em campo, o Atlético aproveitou a fragilidade defensiva do rival colombiano e construiu a vitória que o garantiu no mata-mata de forma antecipada com três belos gols de Hulk, Guilherme Arana e Vargas.

O primeiro saiu aos 20 minutos do primeiro tempo. Nacho Fernández, um dos destaques da partida, acertou um lindo cruzamento da esquerda na medida para Hulk, que se antecipou à marcação e mandou de cabeça para as redes. Três minutos depois, no entanto, o América de Cali saiu rápido em contra-ataque e empatou o jogo. Carrascal conduziu e acionou Santiago Moreno, que cortou Junior Alonso na área e bateu seco, de esquerda, no canto de Everson. Após a terceira paralisação, Graterol apareceu duas vezes para salvar os colombianos. Primeiro, defendeu arremate forte de Keno. Na sequência, evitou o gol de Nacho.

 
Na etapa final, Arana recolocou o time mineiro em vantagem com um golaço, ao marcado aos oito minutos. Savarino foi à linha de fundo na direita e cruzou forte. A bola atravessou a área e chegou limpa para o lateral, mesmo sem muito ângulo, bater bonito, no ângulo direito de Graterol. Cuca, então, fez alterações para dar mais fôlego à equipe. Entre as mudanças entraram Tardelli e Vargas.

Foram eles que participaram do gol que selou o resultado em contra-ataque certeiro no último lance do jogo. O experiente atacante serviu o chileno, que deu um toque sutil por cima do goleiro, se ajoelhou e concluiu de cabeça para fechar a partida com um lindo gol em uma noite triste na Colômbia.

 
AMÉRICA DE CALI 1 X 3 ATLÉTICO-MG

AMÉRICA DE CALI – Graterol; Arieta, Kevin Andrade, Ortiz e Hector Quinones; Paz (Joao Rodríguez), Carrascal, Cabrera e Moreno (Luis Sánchez); Vergara (Aldair Rodríguez) e Adrian Ramos. Técnico: Jersson González.

ATLÉTICO-MG – Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Arana; Jair (Réver), Tchê Tchê e Nacho Fernández (Dodô); Savarino (Vargas), Keno (Diego Tardelli) e Hulk (Allan). Técnico: Cuca.

GOLS – Hulk, aos 20, e Moreno, aos 23 minutos do primeiro tempo. Guilherme Arana, aos oito, e Eduardo Vargas, aos 51 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Andrés Cunha (Uruguai)

CARTÕES AMARELOS – Arrieta, Kevin Andrade, Moreno, Jair

CARTÃO VERMELHO – Kevin Andrade

LOCAL – Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, na Colômbia.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!