Foto: Rafael Ribeiro/CR Vasco da Gama

Em tarde de Cano, Vasco vence Madureira e vai à final da Taça Rio

O Vasco está na final da Taça Rio. O clube cruzmaltino sofreu, mas conseguiu vencer o Madureira por 2 a 1 na tarde de sábado (08), no estádio de São Januário, para carimbar sua vaga na decisão, que só veio por ter feito melhor campanha que o rival na Taça Guanabara. O Vasco havia perdido o duelo de ida, fora de casa, por 1 a 0.

 
Na decisão, o finalista agora aguarda o vencedor do confronto entre o Nova Iguaçu e o Botafogo para conhecer o seu adversário. No jogo de ida, no Engenhão, as equipes ficaram no empate por 0 a 0. 



 
Antes mesmo do jogo começar, Cano recebeu uma homenagem por ser o estrangeiro com mais gols pelo clube no século: são 30 no total. No entanto, o fato não foi suficiente para animar o Vasco. O clube cruzmaltino começou em ritmo lento e demorou para pressionar o Madureira, que jogava com a vantagem da vitória na ida.

Mesmo mais lento que o rival, o Vasco abriu o placar. Zeca, uma das principais contratações do clube para a temporada, fez grande jogada pela esquerda e cruzou para Léo Matos, que, de cabeça, jogou para Marquinhos Gabriel empurrar para o fundo das redes. O gol dava a classificação para o time mandante, mas também “acordou” o Madureira.

 
A equipe visitante cresceu e deixou tudo igual aos 44 minutos, com sua principal arma, a bola aérea. Juninho cruzou na medida para Humberto subir sozinho e cabecear para o gol. O Vasco sentiu o baque pelo empate, caiu de produção, mas conseguiu segurar a igualdade.

No segundo tempo, o Madureira voltou a se fechar e chamou o Vasco para o seu campo de defesa. O time da casa pressionou, mas não encontrava espaço para fazer a infiltração. Na melhor jogada desses primeiros minutos, Morato só não marcou porque Feitosa tirou a bola em cima da linha, de cabeça.

Quando tudo levava a crer que o Madureira iria segurar o empate, apareceu o artilheiro vascaíno. Em mais uma boa jogada de Léo Matos, o goleiro Felipe Lacerda espalmou a bola nos pés de Cano, que fez seu 30º gol com a camisa cruzmaltina. Após o gol, Marcelo Cabo, que chegou a abrir mão de um defensor, voltou a deixar a equipe mais defensiva.

 
Nos minutos finais, o Vasco desacelerou o ritmo e foi cadenciando o jogo para selar sua classificação à decisão da Taça Rio.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 2 x 1 MADUREIRA

VASCO – Vanderlei; Léo Matos, Miranda (Lucas Figueiredo), Leandro Castan e Zeca; Andrey, Gabriel Pec (Ricardo), Marquinhos Gabriel e Galarza (Caio Lopes); Morato (Juninho) e Cano. Técnico: Marcelo Cabo.

MADUREIRA – Felipe Lacerda; Bruno Oliveira (Natan), Maurício Barbosa, Edmário e Juninho; Victor Feitosa, Humberto (Yan Marcelo) e Rodrigo Yuri (Gutemberg); Sampaio (Wander), Elias (Bruno Santos) e Sillas. Técnico: Alfredo Sampaio.

 
GOLS – Marquinhos Gabriel, aos 31, e Humberto, aos 44 minutos do primeiro tempo. Cano, aos 35 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Bruno Oliveira, Rodrigo Yuri, Sillas, Victor Feitosa (Madureira); Zeca (Vasco)

ÁRBITRO – Grazianni Maciel Rocha.

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!