Internacional sofre apagão no 2º tempo e leva virada do Deportivo Táchira na Venezuela

Se no Beira-Rio o Internacional atropela seus adversários, fora de casa o time colorado continua com dificuldades para se impor e vencer. Esse cenário se repetiu na terça-feira (11), diante do Deportivo Táchira, na Venezuela, pela Copa Libertadores. Os gaúchos saíram na frente, mas não conseguiram sustentar o placar depois de um péssimo segundo tempo, cometeram falhas defensivas decisivas e perderam de virada por 2 a 1 para o rival venezuelano.

 
O Internacional teve o jogo na mão, abriu o placar com Thiago Galhardo, cobrando pênalti, mas não fez a leitura correta da partida, foi muito pressionado e sofreu um apagão no segundo tempo, levando dois gols em dez minutos.


O Inter ainda é o líder do Grupo B, com seis pontos, mas agora a chave está embolada, já que Always Ready e Deportivo Táchira também têm duas vitórias e só aparecem atrás do rival brasileiro porque levam desvantagem nos critérios de desempate. Na quinta, o time boliviano encara o Olimpia em casa e pode assumir a liderança.

Miguel Angel Ramírez escalou o Internacional com mudanças na Venezuela. A principal delas foi Nonato entre os titulares e Edenilson no banco de reservas. A equipe colorada não fez um grande primeiro tempo, mas, diante de um rival frágil, teve o domínio das ações na etapa inicial e foi quem chegou mais perto de abrir o placar.

 
O Inter ficou a maior parte do tempo com a bola e procurou muito Moisés na esquerda. Foi da direita, no entanto, em que teve origem a chance mais perigosa de gols dos gaúchos. Saravia, de volta ao time titular, cruzou para o meio da pequena área. Thiago Galhardo chegou para concluir, mas se atrapalhou e mandou para fora.

Apesar de suas limitações, foi o Táchira que teve a melhor oportunidade de gol na primeira etapa. Aos 19 minutos, Góndola foi lançado, ganhou na corrida de Zé Gabriel, invadiu a área e chutou na saída de Marcelo Lomba, para fora. Não fosse a pontaria descalibrada, teria inaugurado o marcador.

O time colorado deixou a responsabilidade de armar com Taison, que tentou levar a equipe para frente e encontrar os espaços, mas sem sucesso. Na volta do intervalo, o gol saiu graças a um pênalti infantil cometido por Granados, que puxou a camisa de Cuesta dentro da área. Na cobrança, o artilheiro Thiago Galhardo bateu no meio e tirou o zero do placar aos seis minutos. Foi seu oitavo gol na temporada, o quarto na Libertadores.

 
Engana-se quem pensa que o Inter cresceu após o gol. Aconteceu o contrário. O Táchira mudou a partir das alterações do técnico Juan Tolisano, amassou a equipe colorada e obrigou Marcelo Lomba a fazer três defesas em um intervalo de dois minutos. Na sequência de um dos lances, Rodrigo Dourado chegou a tirar a bola em cima da linha.

As chances empilhadas do time venezuelano era o prenúncio de que o empate viria. E ele veio aos 31 minutos, com Nelson Hernández, que entrara 15 minutos mais cedo. Em uma falha geral da defesa colorada, o lateral invadiu a área e tentou o passe. Zé Gabriel cortou mal e devolveu ao jogador, que bateu rasteiro na saída de Lomba para marcar.

 
Retraído, o Inter, além de não conseguir mais ir ao ataque, abusou dos erros defensivos e permitiu que o adversário chegasse à virada. Aos 38, Edenilson deixou a bola para Lomba, mas calculou mal. O goleiro saiu do gol e derrubou Angarita. Pênalti para o Táchira que Cova cobrou no canto direito, deslocando Lomba, para deixar os anfitriões à frente.

Nos acréscimos, os gaúchos fizeram uma blitz no campo ofensivo em busca do empate, com zagueiros no ataque e bolas alçadas à área, mas sem êxito. Cuesta passou perto de marcar em falta cobrada com força, mas o goleiro Varela brilhou e assegurou o triunfo dos donos da casa.

FICHA TÉCNICA

DEPORTIVO TÁCHIRA 2 X 1 INTERNACIONAL

DEPORTIVO TÁCHIRA – Varela; Camacho, Vivas, Trejo e Granados; Flores, Cova, Covea (Velasco) e Góndola (Yerson Chacón); Edgar Pérez (Nelson Hernández) e Lucas Gómez (Angarita). Técnico: Juan Tolisano.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Saravia (Rodinei), Zé Gabriel, Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Rodrigo Lindoso), Nonato (Praxedes) e Marcos Guilherme (Maurício); Taison (Edenílson), Yuri Alberto e Thiago Galhardo. Técnico: Miguel Ángel Ramírez

 
GOLS – Thiago Galhardo, aos seis, Nelson Hernández, aos 31, e Cova, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wilmar Roldán (Colômbia)

CARTÕES AMARELOS – Lucas Gómez, Camacho, Rodrigo Dourado, Saravia, Granados, Covea, Thiago Galhardo, Vivas

LOCAL – Estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal, Venezuela.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!