Laboratório de análises clínicas de universidade inicia testes de Covid-19

O Laboratório Universitário de Análises Clínicas (Luac) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) começou nesta semana as testagens da Covid-19 com o método RT-PCR.

 

 

 

O início dos testes acontece após a autorização da Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen).

 

 

 

O novo momento amplia o número de atendimentos e exames a serem feitos no local, possibilitando novas parcerias.

 

 

 

O laboratório já estava em adequações para a nova fase desde 2020, por conta da pandemia.

 

 

 

 

"Com as adequações e autorização sanitária os testes serão notificados no site do Ministério da Saúde", diz a coordenadora Mackelly Simionatto.

 

 

 

A capacidade é para realizar 60 testes diários, com possível ampliação para 100 ao dia, após a instalação da máquina de extração de material genético, já em processo de aquisição pela UEPG.

 

 

 

O laboratório segue rigorosamente as normas de biossegurança.

 

 

 

Mackelly explica que, quanto aos exames de Covid-19, além dos tradicionais controles negativo e positivo, a testagem abrange o controle interno da extração do material genético viral e controle humano, para avaliar a qualidade da coleta ou possível degradação da amostra.

 

 

 

"São considerados inconclusivos todos os resultados passíveis de interpretação a partir da testagem com os kits doados pelo Ministério da Saúde.

 

 

 

Esses inconclusivos serão retestados com um kit alternativo baseado no protocolo do CDC americano", afirma.

 

 

 

De acordo com ela, a sede atual do laboratório foi construída em um espaço físico planejado em atendimento às Boas Práticas de Laboratório de Análises Clínicas, descritas na Resolução RDC n° 302/2005.

 

 

 

 

"A legislação vigente até os dias atuais e a equipe técnica do Luac sempre buscou atender todas as exigências impostas", explica.

 

 

EXPANSÃO

 

 

 

O projeto de expansão de testes faz parte do plano do Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e da Secretaria estadual da Saúde.

 

 

 

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UEPG, Giovani Favero, a autorização pelo Lacen é mandatória no sentido de fazer os cadastros no sistema nacional.

 

 

 

 

"Sem a autorização, os nossos dados não teriam validade como diagnóstico.

 

 

 

 

Com isso, nosso laboratório está habilitado para emitir laudos do PCR, que é a metodologia mais segura e eficaz para diagnóstico da Covid", afirma.

 

 

 

Para que o laboratório conseguisse a autorização, foi desenvolvido um projeto arquitetônico seguindo todas as resoluções da Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde.

 

 

 

O local é separado em duas salas, para conter o risco de contaminação, e duas antecâmaras de paramentação.

 

 

 

 

 

Também foram implantados exaustores, que deixam o ar limpo e impedem a saída de qualquer partícula contaminante.

 

 

 

 

Com os novos equipamentos, além dos testes para detecção da Covid-19, o laboratório também terá capacidade de fazer exames para detecção de outros vírus, como Hepatites, HIV, Câncer e Leucemias.

 

 

HISTÓRICO

 

 

 

O laboratório iniciou as atividades em 1969, no Hospital Vicentino.

 

 

 

 

Entre 1973 e 2004, funcionou no mesmo local onde estava o Centro Médico da UEPG.

 

 

 

 

A sede atual foi inaugurada em outubro de 2004. Realiza exames de rotina em servidores e acadêmicos da UEPG, e também atende policiais militares, funcionários do Instituto João XXIII, do Asilo São Vicente de Paulo e do Centro Rural de Treinamento e Ação Comunitária (Crutac), em Itaiacoca.

 

 

 

O laboratório é aberto à comunidade externa da UEPG.

 

 

 

 

"No Luac acontece o estágio supervisionado em análises clínicas, ofertada aos acadêmicos do 5° ano de Farmácia.

 

 

 

 

E, assim, procura-se articular a experiência prática com a tríade ensino, pesquisa e extensão", diz a coordenadora.

 

 

Além de todos os professores e servidores do Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas, especialmente o chefe Celso Luis Borges e o responsável pela execução do projeto Bruno Ribeiro Cruz, estão envolvidos diretamente nas novas atividades os professores Marcelo Ricardo Vicari e Marcos Pileggi.

 

 

 

 

Os alunos de pós-graduação, bolsistas da Fundação Araucária, também fazem parte da equipe atuante.

 

 

 

 

Durante a implantação, houve a participação temporária de agentes da área de saúde do projeto extensionista de ação contra o coronavírus da UEPG.

 

 

 

 

SERVIÇO

 

 

 

Os atendimentos acontecem das 7h às 12h.

 

 

 

Após o início do estágio pelos acadêmicos, previsto para este mês, o horário será estendido para até as 19 horas, de segunda a sexta-feira.

Com informação da AEN-PR

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!