Foto catve

Morte Avenida Brasil: acusado de atropelar homem em 2017 é condenado

O acusado de atropelar Reginaldo Pereira de 56 anos, que morreu no local, no dia 14 de maio de 2017, foi condenado por homicídio culposo na direção de veículo automotor e vai pagar serviços à comunidade ou 1 salário mínimo.

O acidente aconteceu na manhã de um domingo (14), na Avenida Brasil, próximo a Igreja Santo Antônio no Centro de Cascavel.

Socorristas do Siate estiveram no local pra prestar atendimento, porém nada pode ser feito.

Após quatro anos, foi comprovada a autoria do delito.

Decisão final

O Juiz Marcelo Carneval expediu sentença com pena fixada de um ano e oito meses de detenção com aumento de 1/3, visto que o réu se evadiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima, conforme amarra o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O aumento totalizou dois anos, dois meses e 15 dias de detenção.

O magistrado substituiu, no entanto, a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direitos, sendo: prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária no valor de um salário mínimo à entidade pública ou privada com destinação social.


Homicídio culposo

O homicídio culposo na direção de veículo automotor ocorre quando o agente causa a morte de alguém sem o querer, nem assumindo o risco de produzir o resultado morte, mas sim por procedimento imprudente, negligente ou imperito.

Relembre o caso

Reginaldo Pereira Cort, de 56 anos morreu atropelado na manhã deste domingo (14), na Avenida Brasil, próximo a Igreja Santo Antônio no Centro de Cascavel.

Socorristas do Siate estiveram no local pra prestar atendimento, porém nada pode ser feito.

Informações são de que dois veículos, um Vectra e um Clio participavam de um "racha" quando os carros atropelaram o homem. Nenhum dos veículos parou para prestar os primeiros socorros a vítima.

O corpo de Reginaldo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

com informações da Catve

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!