MP oferece novas denúncias contra envolvidos na Operação Pecúlio

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 6ᵃ Promotoria de Justiça de Foz do Iguaçu, no Oeste do estado, acionou por improbidade administrativa sete servidores ou ex-servidores de Santa Terezinha de Itaipu (município da comarca), uma empresa e seus dois sócios, supostamente envolvidos em fraude a processo licitatório. Pelo mesmo fato, ofereceu também denúncia criminal contra nove dos envolvidos.

De acordo com o MPPR, investigação realizada a partir da Operação Pecúlio (deflagrada em abril de 2016 pelo Ministério Público Federal para apurar possíveis ilícitos contra a administração pública em municípios do Oeste paranaense) constatou possível fraude em um procedimento realizado em 2016 para contratação de empresa para o fornecimento de conjunto de moto-bomba submerso e de empresa especializada na execução de serviços de implantação da rede de água potável na comunidade Vila Bendo.

Conforme apurou o MPPR, teria havido diversas irregularidades para fraudar a licitude e o caráter competitivo da Tomada de Preços n° 14/2016: sobrepreço do objeto licitado, estimação de custos feita de forma inidônea e inserção de cláusulas restritivas de competitividade no edital, tudo em benefício da empresa vencedora.

Na ação civil pública, o MPPR requer a condenação dos réus às sanções previstas na Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento dos danos ao erário e pagamento de multa civil. A denúncia criminal por fraude a licitação em concurso de pessoas pode resultar em condenação à pena de detenção de dois a quatro anos e multa.
 

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!