Foto Catve

Paraná tem segunda menor taxa de transmissão de coronavírus no Brasil

O Paraná é o segundo estado com menor taxa de transmissão (Rt) em todo o Brasil. A média atual no território paranaense é de 0,91, o que significa que 100 pessoas contaminadas transmitem o coronavírus para outras 91. O Paraná está no patamar de redução da circulação do vírus desde o dia 28 de maio, e vem apresentando uma queda gradual por dez dias consecutivos, mesmo período das medidas mais restritivas decretadas pelo Estado e algumas prefeituras.

Os dados são do sistema Loft.Science, que calcula o Rt médio de todos os estados e do País a partir de um algoritmo desenvolvido pela empresa. Os números foram atualizados nesta segunda-feira (7).

O indicador tem como objetivo estimar o nível de contágio pelo vírus em um território durante a pandemia. A contaminação está acelerada se a taxa está acima de 1, estável se é igual a 1 ou em queda se está menor que 1 - o único caso em que a situação epidêmica demonstra melhora. Quanto menor o Rt, menores são as chances de contaminação pelo vírus.

O único à frente do Paraná é o Pará, cujo Rt está em 0,89. Outros 15 estados também apresentam taxas abaixo de 1. Já a média brasileira está acelerada, atualmente em 1,02. O índice com maior alta registrada no período é na Paraíba, com 1,15.

A base de dados utilizada pela Secretaria de Estado da Saúde nos Boletins Epidemiológicos também aponta queda no Rt paranaense. O Laboratório de Estatística e GeoInformação da Universidade Federal do Paraná (LEG/UFPR) indica que a taxa está em 0,91. Segundo o sistema, a desaceleração no Estado começou ainda antes, de 19 para 20 de maio, quando passou de 1,1 para 0,99.

Apesar desses índices, o Paraná confirmou o primeiro caso da variante indiana no Estado, e apresenta índice elevado de ocupação do sistema hospitalar, o que requer a manutenção da cautela.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde desta terça-feira (8), a ocupação dos leitos de UTI exclusivos para Covid-19 está em 95% no Estado. Na segunda-feira (7), o governador Carlos Massa Ratinho Junior decretou luto oficial de três dias pelas vítimas do coronavírus em todo o Paraná.

REDUÇÃO - Desde o início da pandemia, este é o quinto período de queda da circulação do vírus no Estado, segundo o Loft.Science. Entre março e setembro de 2020, o Rt esteve superior a 1, apresentando um pico de 1,88 em 8 de abril do ano passado. Entre 10 de setembro e 10 de novembro de 2020 se deu um período de queda, no qual o Rt mais baixo registrado foi de 0,90.

Entre 11 de novembro de 24 de dezembro, o índice ficou superior a 1. Desde o Natal, a taxa tem apresentado mais instabilidade. Ela esteve inferior a 1 por um breve período do Natal a 7 de janeiro, e de 18 de janeiro a 19 de fevereiro. Em 11 de março, apresentou um novo pico, atingindo um Rt de 1,58.

De 17 de março a 3 de maio, deu-se o quarto período de queda, atingindo o ponto mais baixo de transmissão desde o início da pandemia: 0,74 em 7 de abril. Uma nova alta aconteceu entre 4 e 27 de maio - o menor período de alta antes de novamente atingir os patamares abaixo de 1.

VACINAÇÃO - Nesta semana, o Paraná ultrapassou a marca das 4 milhões de vacinas aplicadas. Segundo o Vacinômetro, foram administradas 2.835.578 primeiras doses, o equivalente a 27,13% da população. As segundas doses, que completam o ciclo de imunização, foram aplicadas em 1.251.898 pessoas, 11,98% dos paranaenses.

Na noite desta segunda-feira (7), o Estado recebeu um novo lote de 145 mil vacinas contra o vírus produzidas pela Pfizer/BioNTech. A remessa integra a 23ᵃ pauta de distribuição do Ministério da Saúde.
 

com informações da Catve e AEN

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!