Pato Bragado obtém receita de mais de R$ 500 mil em leilões de inservíveis

Balanço é extremamente positivo, já que os itens do certame foram considerados com inservíveis pelo município, ou seja, sem valor ativo, principalmente por estarem quebrados ou defasados.

 

 

 

A exemplo do primeiro leilão do ano, realizado no dia 30 de abril pela administração de Pato Bragado, quando todos os 25 itens, compreendendo sucatas de mobiliários, eletrodomésticos, eletrônicos, ferro e materiais diversos foram arrematados, ontem (20), num segundo leilão, a comercialização foi, novamente, excelente.

 

 

 

 

O leiloeiro designado para ambos os certames foi Volnei Lizzoni.

 

 

 

No primeiro leilão o valor inicial estimado por uma comissão de avaliação para todos os lotes era de R$ 10.620,25 e fechou em R$ 34.670,00, ou seja, mais que o triplo proposto.

 

 

 

 

Já ontem, todos os nove itens, compreendendo máquinas e veículos foram dispostos aos interessados e com exceção de um, os demais foram arrematados por R$ 492,3 mil. 

 

 

 

Com muitos licitantes presentes, no segundo certame, a procura maior foi pela pá-carregadeira e a retroescavadeira, sendo que ambas estavam em bom estado e com um valor muito atrativo. 

 

 

 

 

Com exceção de apenas um ônibus, que será alvo de um novo leilão, todos os lotes foram arrematados e ainda por um valor muito acima do inicial proposto pela comissão de avaliação, gerando uma receita de mais de R$ 500 mil ao município e favorecendo, assim, a população bragadense.

 

 

 

 

De acordo com informações repassadas pelo departamento de Patrimônio e Serviços Gerais da prefeitura, o balanço é extremamente positivo para ambos os leilões, já que os itens do certame foram considerados com inservíveis pelo município, ou seja, sem valor ativo, principalmente por estarem quebrados ou defasados. Se tratando do segundo leilão, o valor foi elevado em mais de 100% do valor inicial. 

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!