Foto: Américo Antonio/SESA

Primeiro caso de paciente com Covid-19 e Dengue é confirmado no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou por meio de exames de biologia molecular realizados pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen-PR) e Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) o primeiro caso de paciente com Covid-19 e dengue ao mesmo tempo. Os exames confirmaram co-detecção pelos vírus Sars-CoV-2 (Covid-19) e Denv-2 (dengue sorotipo 2).

A co-detecção foi confirmada em paciente do sexo masculino, de 31 anos, residente no município de Ortigueira, área da 21ᵃ Regional de Saúde, de Telêmaco Borba. O paciente foi internado para o tratamento da Covid-19, mas concomitantemente foi realizada coleta de amostra para exame da dengue, que também positivou, porém sem sintomas de agravamento, para a segunda doença. O homem já teve alta hospitalar e está bem.

O caso foi detectado pela Unidade Sentinela Arboviroses, localizada em Ortigueira, e a confirmação aconteceu por meio de exames RT-PCR, considerado método "padrão ouro" para avaliação das duas doenças. Esse método identifica o material genético com alta sensibilidade e especificidades de análise.

"Destacamos a importância do trabalho das 60 Unidades Sentinelas implantadas estrategicamente pela Secretaria da Saúde em todas as regiões do Estado para vigilância e detecção das arboviroses como dengue, zika, chikungunya e febre amarela", disse o secretário Beto Preto.

Segundo ele, estas unidades realizam cerca de 300 coletas semanais com exames PCR e, assim, conseguem identificar a circulação viral em cada região. Por isso as unidades são chamadas de sentinelas.

"Diante desta confirmação, reforçamos mais uma vez a necessidade de intensificar os cuidados de prevenção da Covid-19 evitando aglomeração, usando de máscara e higienizando as mãos com água e sabão ou usando de álcool gel 70%, e também os cuidados de prevenção da dengue, com a eliminação pontos que possam acumular água parada nos domicílios", destacou Beto Preto. "Estes pontos podem se transformar em criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença".

O médico da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde Enéas Cordeiro de Souza Filho explicou que neste primeiro caso de co-detecção o paciente chegou a ser internado e agora está em recuperação. "Nosso alerta é para que a população não baixe a guarda, tanto com a Covid-19 como com a dengue, intensificando os cuidados de prevenção, pois uma co-infecção pode trazer graves complicações para a saúde", afirmou.

Com informações da AEN

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!