Receita de Marechal Rondon supera meta e já chega a R$ 89,5 milhões em 2021

A arrecadação consolidada do Município de Marechal Cândido Rondon no primeiro quadrimestre do ano superou a meta em mais de R$ 2 milhões. Estimada no orçamento em R$ 86.643.089,27, a receita atingiu desde janeiro até o final de abril R$ 89.552.410,86.

Apesar de ser maior do que a meta, a arrecadação neste período de 2021 foi menor do que a ocorrida nos quatro primeiros meses do ano passado. Na época, a receita chegou a R$ 90.598.836,34.

Com relação às despesas empenhadas no primeiro quadrimestre, elas também ficaram acima da meta. Previstas em R$ 94.046.958,74, elas chegaram a R$ 96.787.977,38 – ou R$ 2.741.0418,64 a mais.

A arrecadação maior do que a meta se deveu aos valores maiores garantidos através dos royalties da Itaipu Binacional e dos repasses relativos ao Imposto de Renda e ICMS, entre outros, embora os recursos provenientes da cota-parte do IPVA tenham ficado abaixo do esperado.

Já o aumento das despesas além do estimado se deu em razão de maiores investimentos, especialmente das Secretarias Municipais de Fazenda; Saúde; Indústria, Comércio e Turismo; Viação e Serviços Públicos; e Educação.

O orçamento geral do Município para 2021 é de R$ 236.330.000,00.

Já a atual disponibilidade do Caixa Municipal é de R$ 117.265.666,78.

Destes, R$ 58.748.777,16 são recursos livres; enquanto que os outros R$ 58.516.889,62 são vinculados.

Os números foram apresentados à comunidade pelo secretário municipal da Fazenda, Carmelo Daronch, e pelo contador da Prefeitura, Maico Alexandre Heck, durante audiência pública.

Promovido na tarde de ontem (31) pelo Poder Legislativo, o evento foi presidido pelo vereador Rafael Heinrich e contou também com a presença dos edis Dionir Briesch e Valdecir Schons (Paleta). O vereador Cristiano Metzner (Suko) participou via on-line. O diretor do Saae, Vitor Giacobbo, esteve presente e também respondeu a questionamentos sobre a autarquia.

Obrigatórios

Entre outros dados, a prestação de contas tratou dos investimentos obrigatórios do Município.

Na Secretaria de Educação, a aplicação de recursos foi de R$ 10.010.338,64.

Este valor representa 17,61% do orçamento do Município, sendo que o mínimo anual de aplicação de recursos exigidos por lei é de 25%. Ou seja, a meta deve ser atingida até dezembro.

Por sua vez, a Secretaria de Saúde investiu entre janeiro e abril R$ 16.567.772,79 – ou 29,15% dos recursos do Município, quando o mínimo exigido é de 15%.

Sobre os gastos totais dos Poderes Executivo e Legislativo com os salários dos servidores o percentual foi de 48,23% da arrecadação, índice abaixo do limite máximo previsto em lei, que é de 54%.

----------------------

EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA JANEIRO-ABRIL

 


RECEITAS

- Prefeitura: R$ 82.708.562,68
- Saae: R$ 6.761.192,99
- Proem: R$ 21,02
- Fundo Municipal de Desenvolvimento (FMD): R$ 82.664,17
- Câmara de Vereadores: não possui receitas

TOTAL: R$ 86.552.440,86


DESPESAS EMPENHADAS

- Prefeitura: R$ 88.744.846,27
- Saae: R$ 6.437.046,05
- Proem: R$ 0
- Fundo Municipal de Desenvolvimento (FMD): R$ 0
- Câmara de Vereadores: R$ 1.606.085,06

TOTAL: R$ 96.787.977,38


ORÇAMENTO GERAL DE 2021
R$ 236.330.000,00

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!