Marcio Cerny/Marechal News

Rondonense vítima de esfaqueamento não resiste aos ferimentos e falece em Toledo, Delegado Dr. Rodrigo Baptista fala sobre o caso

Por volta das 20h22 da última sexta-feira (30),  a equipe policial  foi acionada via central de operações para deslocar até a Unidade de Pronto Atendimento de Marechal Cândido Rondon, onde segundo solicitação da própria unidade teria dado entrado um homem com lesão de arma branca.


Equipe no local, foi entrado em contato com o médico, o qual relatou que a vítima identificada como sendo, Jonson de Sousa Silva 22 anos,  estaria com um ferimento aparentemente causado por arma branca, bem como o rapaz que teria trazido este até a unidade estaria na esquina esperando a equipe.

 


Então foi deslocado até a parte de fora da unidade, local onde encontrava-se a testemunha, o qual indagado se havia levado a vítima até a unidade, respondeu que sim. Este então foi indagado sobre o que havia ocorrido, respondendo o nome da vítima, bem como dizendo que ele é seu funcionário, trabalhando com construção de aviário no interior de Marechal Rondon.
Relatou que o autor dos fatos teria sido o enteado da vítima. Todos moram em uma mesma residência no distrito de Curvado, alojamento para funcionários que trabalham na construção de aviário. A vítima é namorado da mãe do autor, sendo que segundo este na data de ontem, a vítima teria agredido a companheira, sendo que após o filho ver sua mãe ser empurrada, visando defendê-la teria desferido um golpe de arma branca na vítima, sendo que a testemunha pegou a vítima, colocou em seu veículo e levou-o até a Upa de Marechal Cândido Rondon.


A testemunha relatou que o autor e sua mãe, estariam na residência, informando o local exato da casa.
Neste momento a equipe pediu para que este aguardasse em frente ao posto de combustível do referido distrito, para que este mostrasse o local. Foi acionado apoio da outra viatura, sendo então deslocado até Curvado, visando fazer o encaminhamento do autor para a delegacia de polícia judiciária. Quando a equipe chegou até Curvado, a testemunha aguardava a polícia, sendo que também apresentou-se o irmão do autor. Este relatou que seu irmão teria sim desferido um golpe de arma branca na vítima, porém teria feito isso em legítima defesa própria e de sua mãe.


As equipes então deslocaram até a referida residência, local em que estavam os envolvidos.


A equipe então entrou em contato com o autor, o qual foi identificado. Este possui deficiência física causada por uma paralisia infantil. Este relatou que na data de hoje estiveram em um bar e houve uma discussão. A vítima chamou o autor para fora e disse que iria separar de sua mãe, porém não iria fazer nada para ela. Todos foram para casa, sendo que a mãe do autor foi para um mato próximo para urinar, momento em que a vítima gritou "ta fugindo porque? Vamos conversar". O local segundo o autor era escuro, momento em que ouviu a vítima a começar a gritar com sua mãe. Este teria falado para seu irmão "vamos ficar de olho, vai que ele faz algo com a mãe". Que com receio dos atos da vítima, este foi até o interior da residência e tomou por posse uma arma branca, colocando-a em sua cintura, momento em que foi para fora da casa. Que seu irmão retornou para o trabalho na área da residência, local em que não era possível visualizar os fatos, porém disse para o autor ouvir e cuidar de sua mãe. Segundo o autor este ouviu a vítima discutir com sua mãe, momento em que aproximou-se do casal e visualizou a vítima puxando sua mãe pelo braço, querendo forçá-la a entrar para dentro de casa. Este interveio e perguntou "o que está acontecendo?" Momento em que segundo este sua mãe empurrou a vítima. Após ouvir os fatos o outro irmão teria se aproximado e ambos teriam falado para o casal ir conversar dentro da residência.


A vítima verbalizou "está tudo acabado" falando sobre o relacionamento com a mulher. Que após conversas todos foram para a área da residência. Este também relatou que chegando na área externa da casa, a vítima teria empurrado sua mãe. Que o autor então teria ido conversar com a vítima, falando para este não tocar em sua mãe, sendo que segundo o conduzido a vítima ficou furioso, estava gritando e alcoolizado. Neste momento a vítima teria fechado a mão para agredi-lo, sendo que para repelir a injusta agressão teria desferido um único golpe de arma branca no peito da vítima, relatando para a equipe "ele era muito maior que eu, eu temi pela minha vida". Que este avisou a testemunha do golpe, momento em que seu chefe ajudou a vítima e conduziu-o para Marechal Cândido Rondon, visando atendimento médico.


Quando a equipe chegou ao local, no interior da residência estava a mãe do autor a qual demonstrou-se não saber que a vítima teria sido atingido por uma facada, nem mesmo do estado de saúde da vítima. Esta aparentava ter ingerido bebida alcoólica, sendo que indagada respondeu que havia tomado cerveja no bar de curvado. Esta ficou desesperada e disse para o filho "não precisava disso, ele não fez nada", referindo-se a conduta da vítima.


A equipe realizou a recolha da faca utilizada pelo autor no local e encaminhou juntamente com o conduzido para a polícia judiciária de Marechal Cândido Rondon, visando assim serem adotadas as medidas cabíveis. Não realizado exame de corpo de delito conforme resolução cremers.


Jonson 22 anos foi transferido da Upa para  a cidade de Toledo, onde esta hospitalizado e infelizmente não resistiu vindo a óbito na terça-feira.


Devido aos ferimentos, o rondonense veio a óbito no final desta manhã de terça-feira no Hospital Bom Jesus em Toledo.


O IML de Toledo buscou o corpo do rondonense para ser realizado a necropsia, onde deu entrada as 12h30 de ontem.
A mãe do autor acompanhou a equipe até a 47ª Cadeia Pública do Depen em Marechal Rondon. O autor foi conduzido sem algemas no banco traseiro da viatura.

O caso está investigado pela Policia Civil de Marechal Rondon, comandada pelo Delegado Dr. Rodrigo Baptsta.

O Delegado Dr. Rodrigo falou hoje sobre o caso.

 

A qualquer momento mais informação.

Marechal News

Áudio


Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!