Santos perde na altitude de La Paz e se complica na Libertadores

O Santos está em situação bastante complicada na Copa Libertadores. A equipe perdeu por 2 a 1 para o The Strongest, na noite da terça-feira (18), em La Paz, e permanece estacionada com seis pontos, na segunda colocação do Grupo C. O problema é que o Santos tem um jogo a mais que Boca Juniors e Barcelona de Guayaquil, que se enfrentam na quinta. Dependendo do resultado dessa partida, o time brasileiro pode cair para a terceira colocação e se distanciar da classificação para a próxima fase, restando apenas mais uma rodada.

 
A campanha do Santos na Libertadores até aqui é muito ruim. Em cinco jogos, são três derrotas e apenas duas vitórias. Na semana que vem, o time encara o Barcelona, fora de casa.



Na terça, o time perdeu sobretudo por causa do péssimo futebol apresentado no primeiro tempo. Nem mesmo o fato de atuar durante boa parte da partida com um jogador a mais foi suficiente para consertar o início ruim da equipe.

Os primeiros 25 minutos do Santos foram desastrosos. O rendimento da equipe foi prejudicado principalmente por causa da linha defensiva, que não foi bem. Pará e Felipe Jonatan, por exemplo, pareciam perdidos na marcação, e com isso deixavam todo o setor defensivo muito exposto.

 
O The Strongest passava a maior parte do tempo com a bola e não demorou muito para chegar ao gol em jogada aérea. O goleiro João Paulo até fez uma boa defesa no arremate de Blackburn, mas, no rebote, o adversário ajeitou para Reinoso empurrar para a rede.

O gol não mudou o panorama do jogo. O Santos continuou mal, falhando demais, enquanto o The Strongest atacava com perigo. Neste cenário, veio o segundo do time boliviano, aos 22. Blackburn, de novo, recebeu cruzamento na área e só ajeitou para Willie, sem marcação, ampliar a vantagem.

Os bolivianos não tiveram muito tempo para comemorar porque aos 23 o zagueiro Castillo recebeu o segundo cartão amarelo após falta em Kaio Jorge e foi expulso. Somente depois que ficou com um jogador a mais é que o Santos, enfim, passou a jogar bem. O time segurava mais a bola no campo de ataque, faltava só caprichar no acabamento das jogadas para furar o bloqueio do The Strongest.

 
A realidade é que o jogo só melhorou mesmo para o Santos no segundo tempo. O time voltou mais ligado do intervalo, sem dar espaços para o adversário. Mesmo diante da altitude de mais de 3.600 metros, a equipe tinha fôlego para pressionar.

O gol, então, veio aos 19 minutos. Jean Mota cobrou o escanteio e a bola sobrou para Felipe Jonatan dominar no peito e acertar uma bomba no canto do gol de Daniel Vaca.

O problema é que o Santos não conseguiu manter o ritmo por muito tempo. Com 30 minutos, o time cansou e mal dava as caras no ataque. A equipe só trocava passes de lado ou para trás. O jogo se inverteu e quem passou a atacar com mais perigo foi o The Strongest.

 
Se não fosse a boa atuação do goleiro João Paulo, o time boliviano teria feito mais dois gols ao menos. Ao Santos restava as jogadas de bola parada na tentativa de empatar o jogo. Mas, a equipe também falhava nesse tipo de jogada. Aos 35, com a saída de Jean Mota para a entrada Ivonei, o Santos perdeu força e virou uma presa fácil para o The Strongest.

Já no finzinho do jogo, aos 42, a equipe foi salva pela trave. José Sagredo viu João Paulo adiantando e mandou uma bomba acertando a trave. Dois minutos depois, outra grande chance do The Strongest. Reinoso fez boa jogada pela direita e tocou para Ramiro Vaca, que finalizou por cima do gol.

Nem mesmo com sete minutos de acréscimos o Santos conseguiu empatar. O time jogava de maneira desorganizada e, assim, facilitava a vida dos marcadores do The Strongest.

FICHA TÉCNICA:

THE STRONGEST 1 x 2 SANTOS

THE STRONGEST – Daniel Vaca; Valverde, Castillo e Marteli; Torres, Gómez, Ramiro Vaca e José Sagredo (Bejarano); Reinoso, Blackburn (Jesús Sagredo) e Willie (Arrascaita). Técnico: Gustavo Florentín.

 
SANTOS – João Paulo; Pará (Madson), Kaiky (Copete), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Gabriel Pirani (Marcos Leonardo) e Jean Mota (Ivonei); Ângelo (Allanzinho), Kaio Jorge e Lucas Braga. Técnico: Márcio Araújo (auxiliar).

GOLS – Reinoso, aos 15, Willie, aos 22 minutos do primeiro tempo. Felipe Jonatan, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Jean Mota, Kaio Jorge, Copete, Felipe Jonatan e Valverde.

CARTÃO VERMELHO – Castillo.

ÁRBITRO – Diego Haro (PER).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!