São Paulo aproveita falha de Scarpa, vence o Palmeiras e engata 4ª vitória seguida

Um São Paulo sem pressa, mas que se apresentou melhor em campo, não precisou de muito esforço para vencer o time alternativo do Palmeiras, na sexta-feira (16),  à noite, no Allianz Parque. Um gol de Pablo, aos 16 do segundo tempo, após uma falha grotesca de Gustavo Scarpa, deu ao time do técnico argentino Hernán Crespo a quarta vitória consecutiva no Campeonato Paulista.

 
A equipe tem a melhor campanha do torneio e está com um pé nas quartas de final. O time se concentra agora na Libertadores – na terça encara o Sporting Cristal, no Peru. Do outro lado, o Palmeiras não tem muito tempo para lamentar a crise, já que neste domingo o time estará em campo mais uma vez, contra o Botafogo, em Ribeirão Preto. Na quarta, ainda encara o Universitário, em Lima, no Peru, pela Libertadores. 


 
O jogo representava um risco maior para o técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, do que para Hernán Crespo, que comanda o São Paulo. Por isso, mesmo poupando vários de seus titulares, que jogaram três vezes nos últimos dez dias, o treinador do Alviverde optou por mandar a campo uma equipe com três jogadores na linha de zagueiros.

 
Ciente de que o adversário teve pouco tempo para treinar após perder o título da Recopa Sul-Americana para o Defensa Y Justicia, o São Paulo começou o jogo com uma marcação alta, quase na área do goleiro Vinicius Silvestre. A ideia era atrapalhar a saída de bola do Palmeiras e recuperar a bola o mais rápido possível.

O Palmeiras, ao contrário, esperava em seu campo, muito bem fechado e dando pouco espaço para os meias e atacantes tricolores. A melhor chance do primeiro tempo foi também a primeira chance de gol do jogo. Aos nove minutos, Daniel Alves recebeu boa bola de Igor Gomes no setor direito do ataque e cruzou na medida para Luciano, que cabeceou firme, mas a bola passou raspando a trave esquerda da meta do palmeirense.

 
O lance de perigo fez o Palmeiras aumentar a marcação em cima de Pablo e Luciano, atacantes do São Paulo. A equipe de Crespo passou a ter dificuldade na saída de bola – como o Palmeiras marcava apenas do meio-campo para trás, os meias ficaram sem espaço para receber a bola. Com isso, zagueiros e volantes trocavam passes sem muito objetivo, apenas aumentando a porcentagem de posse de bola da equipe.

Até o final do primeiro tempo o jogo seguiu na mesma. Rodrigo Nestor arriscou chute de longe aos 33 para boa defesa de Vinicius Silvestre. E foi só na primeira etapa.

 
As duas equipes voltaram com a mesma formação para a segunda etapa. O Palmeiras teve sua primeira boa chance de gol no jogo aos dois minutos. Vinicius Silvestre deu um chutão para frente, o zagueiro Bruno Alves cabeceou para trás e a bola sobrou para Willian, que fora da área, dominou, puxou para a direita e bateu por cima do gol de Tiago Volpi.

Zé Rafael, completamente apagado nos primeiros 45 minutos, se esforçava e tentava carregar mais a bola, procurando alguém no ataque, mas invariavelmente o passe saía para trás.

O Palmeiras teve mais uma boa oportunidade aos dez minutos. Gustavo Scarpa tabelou com Mayke, cortou a marcação de Igor Gomes e chutou forte para ótima defesa de Volpi.

O São Paulo atacava com muita calma, o que facilitava o desarme pelo lado palmeirense. Mas, como o time marcava em cima, uma roubada de bola seria fatal – e foi o que aconteceu. Aos 16 minutos, Pablo recebeu bola em profundidade, mas o goleiro Vinicius Silvestre saiu e ficou com a bola. Na reposição, ele tocou curto nos pés de Gustavo Scarpa, que tentou um toque de classe em cima de Daniel Alves, que roubou a bola e cruzou rasteiro para o próprio Pablo, livre, só escorar para o fundo do gol.

 
O Palmeiras se arrastava e não ameaçava o São Paulo. Para tentar mudar isso, Abel Ferreira fez em três minutos suas cinco alterações, mas que além de melhorar a performance do time, ajudou o rival. No fim, Kusevic ainda arriscou de fora da área, mas a bola passou à esquerda de Volpi. Fim de jogo e caminho livre para o São Paulo e estrada tortuosa para o Palmeiras.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 X 1 SÃO PAULO

Palmeiras – Vinicius Silvestre; Danilo Barbosa, Kusevic e Allan Empereur; Mayke (Gustavo Garcia), Felipe Melo (Patrick de Paula) , Zé Rafael, Gustavo Scarpa (Fabinho) e Victor Luiz; Willian e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.

São Paulo – Volpi; Arboleda, Bruno Alves, e Léo; Daniel Alves, Luan, Rodrigo Nestor (Liziero), Igor Gomes (Eder) e Reinaldo; Luciano
(Benítez) e Pablo (Vitor Bueno). Técnico: Hernán Crespo.

GOL – Pablo, aos 16 minutos do 2º tempo

ÁRBITRO – Raphael Claus.

 
CARTÕES AMARELOS – Felipe Melo, Fabinho e Rodrigo Nestor.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

com informação Agência Estado

Todo o conteúdo do site Marechal News não pode ser reproduzido sem autorização prévia. A reprodução total ou parcial, poderá sofrer sanções sob pena de lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998. Portanto, os conteúdos das páginas deste site, não podem ser copiadas, reproduzidas, transferidas, publicadas ou distribuidas, no todo ou em parte, por qualquer meio ou modo, sem a prévia autorização. Seja um parceiro, envie um e-mail solicitando o uso do nosso conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Obrigado!